A juíza Joana Ribeiro deixou o caso da menina de 11 anos que teve negado o aborto de um bebê proveniente de estupro em Santa Catarina, deixou o caso.

De acordo com o G1 SC, a magistrada informou que foi transferida para a comarca de Brusque, no Vale do Itajaí, devido a uma promoção que ocorreu antes da repercussão do caso.

Joana afirmou que foi aprovada em um concurso e soube do resultado na última semana. ela afirmou que está fora do caso desde sexta-feira passada (17). Ela relatou que um juiz substituto assumiu a ação, mas não citou nomes. A assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), confirmou a promoção da magistrada.

Fonte: Uol