InícioAMAZONASLeandrinho tem contas bloqueadas para honrar dívida com ex Samara Felippo

Leandrinho tem contas bloqueadas para honrar dívida com ex Samara Felippo

Desde que expôs que o ex- marido teria ficado com parte de seu patrimônio, a atriz tem contado com o apoio de outras mulheres

Há 10 anos, a atriz Samara Felippo diz lutar na Justiça para conseguir reaver o que era seu por direito: a parte do dinheiro da venda da casa, comprada em 2008 por ela e pelo então jogador de basquete Leandro Barbosa, que teria sido embolsada pelo ex após a separação.

Mas foi só em março deste ano que a atriz resolveu abrir a história nas redes sociais. Com a repercussão do caso de violência patrimonial envolvendo o nome do ex-atleta que ainda vive do bilionário negócio do basquete da NBA, Samara foi acolhida por outras mulheres, não sem antes ser atacada.

Entre os ataques desferidos a ela, está a nota de repúdio do ex-marido dizendo ter sido falsamente acusado pela ex-esposa. Segundo o ex-jogador, a mãe de duas de suas filhas estava em  busca de engajamento e seguidores ao tentar depreciar sua imagem publicamente.

Mesmo com todo respeito ao direito de defesa, é inegável o prejuízo à imagem do ex-jogador. Nunca é algo trivial saber que um atleta talentoso do tamanho de Leandrinho, que passou pela seleção brasileira e por grandes equipes do basquete mundial, sendo treinado por homens respeitados no esporte, que foi ídolo e que convive ainda cercado por outros ídolos, teria sido capaz de dar um golpe na mulher que um dia foi sua companheira.

O imbroglio é grande e, a essa altura, corre sob quase nenhum segredo de Justiça. Mas certamente a atenção que Samara conseguiu ao falar com todas as letras sobre violência patrimonial pode ter acelerado a decisão mais recente da Justiça de bloquear os bens de Leandrinho como forma de honrar a dívida que tem com a ex-mulher.

Não deve ser fácil se expor publicamente e se colocar na posição de ser julgada pelo tribunal da internet como fez a atriz. Confesso que não tenho muito interesse na vida de figuras públicas que transformam a vida num grande reality. Acho cansativo, por exemplo, ver todo dia alguma nota sobre o que Luana Piovani tem a dizer sobre relação complicada com o ex ou sobre o que acontece na vida dos filhos.

Mas, no caso de Samara, acho a discussão didática e pode contribuir para jogar luz na quantidade de mulheres brasileiras que todos os dias são vítimas de violência patrimonial praticadas por antigos ou atuais parceiros. Desde aquelas que foram ludibriadas e vítimas de golpes até as que são impedidas de ter alguma autonomia financeira por seus companheiros. Sem mencionar ainda, as mulheres que têm que brigar na justiça para conseguir que os pais dos filhos cumpram minimamente com seus deveres pagando pensão. Violência patrimonial é também uma forma de empobrecer as mulheres e de afirmar quem tem o poder com base em intimidações e ameaças.

Quando o assunto vem à tona, mais mulheres podem se armar de coragem para ir em busca de seus direitos. Com mais vitórias na justiça, a certeza de que ficarão impunes que muitos homens ainda acreditam ter vai sendo minado aos poucos.

O que a história de Samara e Leandrinho ensina a outras mulheres, sobretudo, é que é preciso ter cautela quando o assunto é o dinheiro do casal. No auge da paixão, ninguém imagina que será vítima de uma rasteira do amado. Saber separar as coisas é também garantir que o final de uma relação seja mais civilizado. Outra lição é que ter autonomia financeira é sempre o caminho mais seguro para uma mulher ser verdadeiramente independente e livre. Disso, não devemos nunca abrir mão.



Artigos Relacionados

LEIA MAIS