Cíntia Mariano Dias Cabral, presa por suspeita de matar a enteada Fernanda Cabral envenenada e tentar matar o enteado Bruno Cabral no Rio de Janeiro, assumiu para os filhos a autoria do crime. Após o laudo pericial que comprovou o envenenamento de Fernanda, a filha de Cíntia decidiu falar com a imprensa. O laudo deve justificar um pedido de prisão preventiva, em lugar da temporária em vigor.

“Meu irmão me mandou mensagem falando que conversou com ela e ela assumiu. Ela também assumiu para mim. Eu decidi falar pela Fernanda. Acho que as pessoas têm que pedir por justiça, que ela pague por tudo que fez”, afirmou a filha de Cíntia em entrevista ao RJ2.

Ela contou que não desconfiou que a mãe tivesse relação com a morte de Fernanda, mas disse ter suspeitado quando Bruno, irmão de Fernanda de 16 anos, começou a apresentar os mesmos sintomas.

“No caso do Bruno, aconteceu o almoço, né? Na hora, ali, a gente não desconfiou, mas achou estranho ela ter pego o prato, né? Aí eu fui dormir. Quando acordei, acordei com a ligação de que eles estavam no hospital e que o Bruno estava no mesmo estado da Fernanda”, disse a jovem que pediu para não ser identificada.

Bruno contou que começou a passar mal após um jantar preparado pela madrasta. Ele chegou a se queixar do sabor amargo do feijão e notar fragmentos azuis na comida.