Após a grande repercussão envolvendo a imagem da modelo assassinada Eliza Samúdio, em uma festa de Halloween , numa casa de show em Manaus, a mãe dela, Sônia Moura, contou como o neto ficou quando viu a foto do homem segurando o saco de lixo com nome da mãe e usando uma camisa com nome Bruno nas costas.


Em 2010, o goleiro Bruno foi considerado juntamente com seus comparsas culpados da morte da modelo cujo corpo nunca foi encontrado pela polícia. 

“Já chorei muito. Tanto desrespeito com a vítima. Bruninho ficou arrasado”, diz Sônia Moura, mãe de Eliza que cria o neto.

“Parece que a pessoa não tem um pingo de empatia com o próximo. Será que a pessoa não sabe que tem o filho dela, que é menor, envolvido nisso tudo? Fiquei arrasada quando vi isso. Muito triste. Em 2018, jovens de Minas Gerais tinham feito a mesma coisa”, acrescenta ela, emocionada.

A casa de shows ‘Porão do Alemão’, apagou a foto das redes sociais  após a repercussão de repúdio da “fantasia”, e informou que o responsável pela postagem seria um estagiário que não tinha conhecimento do caso.

O homem fantasiado, foi identificado como Rodrigo Fernandes, que é tatuador. O estúdio onde ele trabalha emitiu uma nota dizendo que não compactua com esse tipo de ação e o homem teria sido despedido logo em seguida.

Após apagar a foto o responsável pela casa de shows pediu desculpas e disse que não concorda com a atitude do tatuador.

Dona Sônia informou que irá tomar medidas e procurar a justiça para processar os responsáveis pelo caso. “Eu já acionei a advogada para tomar as providências. Eu não vou admitir mais fazerem esse tipo de coisa com a minha filha. Justo no dia de hoje. É tão difícil para mim…”.