O Centro Educacional de Tempo Integral (Ceti) Francisco Hélio Bezerra Bessa, inaugurado pelo governador Wilson Lima na sexta-feira (10/09), em Tefé (a 523 quilômetros de Manaus), constitui mais um exemplar da maior estrutura da educação básica no Amazonas. Tal como os demais centros do modelo no estado, além de amplas áreas pedagógicas e desportivas, o Ceti do município dispõe de salas de dança, música e artes marciais totalmente equipadas para uso da comunidade escolar.

Com investimento de mais de R$ 300 mil, o Ceti tem ambientes equipados e preparados para oferecer a melhor experiência a quem utilizar. A sala de música é completa, com isolamento acústico, instrumentos novos, violão, violino, saxofone e teclado. O estúdio de dança, com barras, climatizado e espelhado, vai permitir o desenvolvimento dos estudantes.

Para o governador Wilson Lima, investir nesses espaços é uma forma de oferecer ainda mais qualidade para a educação. “Sempre houve um abismo muito grande entre a escola pública e a escola privada, e essa é uma realidade que está mudando no estado do Amazonas porque na rede particular você não encontra estrutura como essa que nós estamos entregando”, destacou.

O professor Edson Cunha foi um dos primeiros a conhecer o espaço e aproveitou para testar os instrumentos. Entre uma dedilhada e outra, ele refletiu sobre o poder transformador da cultura na vida dos jovens e a oportunidade que o Ceti está oferecendo à comunidade tefeense.

“Hoje temos a oportunidade de dar aos adolescentes da nossa cidade meios para ingressar não só na área da música, mas também no mercado de trabalho. A partir do momento em que você aprende a tocar, você pode tocar numa banda, criar sua própria escola de música. Então trabalhará não só na questão da cultura, mas também o lado profissional. Oportunizar os adolescentes de uma forma geral”, frisa o professor.

Sonhos maiores – A estudante Thaís Lima tem 14 anos e dança balé desde a infância. Ela disse ter ficado emocionada quando entrou na sala de dança do Ceti Hélio Bessa.

“Meu sonho era estar numa sala dessa, eu danço desde que eu tinha uns 2 ou 3 anos de idade, sempre amei dançar. Aqui eu vi que outras crianças também vão ficar muito felizes de entrar nessa sala linda, maravilhosa, e, nossa, eu amei esse local. Quando eu entrei nessa sala me lembrou as salas de dança da TV. É muito difícil a gente ver isso pessoalmente. Eu amei isso aqui, me sinto inspirada, eu quero passar muito tempo aqui. Isso aqui é maravilhoso e vai ajudar muita gente”, observou a estudante.

Por conta da sala de artes marciais, a aluna Nicole Silva, de 8 anos, já está ansiosa para ir estudar no Ceti, quando chegar o Ensino Fundamental Anos Finais e Ensino Médio, oferecidos pela unidade. No entanto, enquanto ela ainda cursa o 3° ano, vai seguir treinando com o professor Silvio Timbalada, que também poderá usar o espaço, visando integrar escola e comunidade.

Nicole, que hoje é faixa branca, já sabe bem onde quer chegar. “Meu sonho é ser faixa preta e campeã mundial. Vou me preparar treinando nesse espaço, e o novo do Ceti vai me ajudar muito, assim como a outras crianças que estão querendo praticar esportes”, almeja.

FOTOS: Drance Jézus/Secretaria de Educação e Desporto; e Diego Peres/Secom