Carteira de trabalho digital.

São Paulo – A chegada de um ano novo traz também projetos de mudanças em todos os aspectos. Na área profissional, a situação não é diferente e mais da metade dos brasileiros (53%) planeja mudar de carreira em 2022.

Os dados, presentes no relatório Protegendo o Futuro do Trabalho, mostram que as principais motivações para o desejo de mudança são o equilíbrio entre vida pessoal e profissional (50%) e o anseio de um salário mais alto (49%).

Também aparecem entre as citações a busca por uma função mais significativa (31%), por menor quantidade de tempo trabalhado (31%) e a idealização de trabalhar por prazer (14%).

O desejo de mudança dos profissionais pode ser beneficiado pela abertura de quase 700 mil postos nas áreas de tecnologia, indústria de transformação, agricultura e saúde nos próximos dez anos, conforme aponta o estudo Profissões Emergentes da Era Digital.

Para Rogério Silva, presidente do Centro Brasileiro de Cursos (Cebrac), a mudança de carreira pode se tornar mais viável para os profissionais que acompanham as transformações do mercado de trabalho.

“Mudar de profissão requer um mínimo planejamento para se capacitar e ficar apto para realizar as funções da nova área. Com o avanço da tecnologia e do meio digital, alguns cursos estão passando por atualizações e outros estão sendo criados devido às novas profissões que surgem com essas mudanças”, avalia Silva.

Como estratégia para projetar a nova carreira, ele cita a importância de considerar essas modificações para se fixar no novo mercado. “Busque ter paciência para entender que demora algum tempo para adquirir conhecimento e experiência prática para se destacar na função escolhida e procure aproveitar o processo”, completa.

O especialista em educação Jefferson Vendrametto orienta que os profissionais, além de buscarem qualificação, listem os motivos da transição, se programem financeiramente, pesquisem a nova área e planejem a carreira desejada.

“Visualizar sua carreira dará um gás a mais na hora de buscar as mudanças. Com os objetivos mentalizados, [a pessoa] trabalhará com mais vigor e energia, ciente do que está construindo e aonde quer chegar”, afirma Vendrametto.

Fonte: D24am. Leia mais em https://d24am.com/economia/mais-da-metade-dos-profissionais-quer-trocar-de-carreira-em-2022/