TCE


Amazonas – Nesta terça-feira, dia 25 de julho, das 6h às 11h, Manacapuru (a 98 quilômetros de Manaus) receberá o projeto gen-t do Brasil que oferecerá diversos exames laboratoriais gratuitos para 100 pessoas, como hemograma completo, avaliação do colesterol, exames para diabetes, aferição da pressão arterial, mapeamento da frequência cardíaca e análise do Índice de Massa Corporal (IMC) e da circunferência abdominal.

O projeto funcionará na UBS Santo Antônio, localizada na Rua José Afonso, 259-385, no bairro de Terra Preta, em Manacapuru. Para participar, é preciso ser brasileiro(a), ter 18 anos ou mais, apresentar um documento com foto (como RG ou CNH, por exemplo), fazer o agendamento pelo site https://gen-t.science/agendamento/ e a doação de uma amostra de sangue no dia da ação.

Esses exames oferecem uma avaliação geral da saúde dos participantes e são tópicos importantes para identificar fatores de risco e detectar doenças. Depois dessa atividade, a equipe da gen-t retornará em Manacapuru anualmente, durante cinco anos, para refazer os exames nos voluntários que participaram do projeto e enviar novos relatórios de saúde.

O projeto gen-t do Brasil está construindo um banco genético com o objetivo de melhorar a prevenção, o diagnóstico e o tratamento de doenças na população brasileira. A iniciativa já passou por São Paulo e Minas Gerais, e agora está chegando em Manacapuru. As articulações da iniciativa no Amazonas e a organização da coleta piloto em Manacapuru (AM) estão sendo coordenadas pela empresa Benevolência Consultoria.

Como funciona

Ao acessar o link de agendamento, o participante seleciona o dia e o horário que deseja realizar a coleta de sangue, e fornece seu nome, e-mail e número de telefone para contato. Depois, é preciso ler o Termo de Consentimento e, se estiver de acordo, assinar as páginas e responder um questionário sobre a sua saúde e os seus hábitos de vida.

Ao chegar ao laboratório no dia agendado, um membro da equipe gen-t realizará um exame clínico no voluntário, com medição da pressão arterial, da frequência cardíaca e da temperatura, além da checagem de peso, altura e tamanho da circunferência abdominal.

Em seguida, uma amostra de sangue será coletada para a realização de exames laboratoriais e a obtenção do DNA. Após a análise, em até quatro dias, o participante receberá por e-mail e SMS o resultado dos exames.

Amostra de sangue

Parte da amostra tem como destino um laboratório parceiro para a realização dos exames laboratoriais, cujos resultados serão entregues para os 100 participantes em poucos dias. A outra parte é direcionada para o laboratório da gen-t, onde passa por um rigoroso processo de conferência e recebe um código de identificação.

Assim, as informações pessoais se tornam anônimas, garantindo a privacidade dos voluntários. Em seguida, o DNA é extraído do resto do sangue e fica pronto para o sequenciamento genético.

“As descobertas do projeto podem se traduzir no desenvolvimento de novos medicamentos mais eficazes, mais específicos e mais inteligentes. E o melhor de tudo: este não é um benefício apenas para o indivíduo, é um benefício para todos”, conta Lygia V. Pereira, CEO da gen-t e professora titular de Genética Humana na Universidade de São Paulo (USP).

Atualmente, 80% do material genético utilizado para pesquisas no mundo vêm de populações brancas e de origem europeia, o que limita o potencial de descobertas e a efetividade de algumas terapias para outras populações. O Brasil tem grande potencial para mudar esse cenário, já que nosso povo é formado pela mistura de diversas etnias.

Além de fomentar a ciência genômica do mundo, o projeto pretende melhorar a medicina de precisão para brasileiros, pois será uma mostra genética da nossa população.