Brasil – O Ministério da Saúde recomendou nesta quarta-feira (23), a quarta dose da vacina contra a covid-19 para pessoas com 80 anos ou mais. Deve-se respeitar um intervalo de quatro meses da aplicação da terceira dose.

Conforme a Pasta, a preferência é pela vacina da Pfizer. Os imunizantes da Janssen ou da AstraZeneca também podem ser utilizados. “O Ministério da Saúde reforça que há vacinas da Pfizer suficientes para aplicação neste grupo.”

O ministério já recomenda a aplicação de quarta dose da vacina em pessoas imunocomprometidas acima de 18 anos, como quem está passando por quimioterapia ou fez algum tipo de transplante.

Nota técnica da Pasta afirma que os dados epidemiológicos apontam para o aumento de casos de síndrome respiratória aguda grave por covid na faixa etária com 80 anos de idade ou mais, sendo que há tendência de a vacina perder a efetividade com o tempo.

“O Ministério da Saúde acompanha a necessidade da aplicação da segunda dose de reforço em outras faixas etárias e as recomendações podem ser revistas a qualquer momento”, afirmou o ministério.

Alguns Estados já começaram a aplicação da quarta dose antes mesmo da recomendação da pasta. Estados e municípios não são obrigados a seguirem as recomendações do governo federal e podem elaborar regras próprias.

A antecipação da medida por alguns estados, como São Paulo e Amazonas, foi criticada pelo ministro Marcelo Queiroga. A estimativa da pasta é de que 4,6 milhões de idosos sejam imunizados.

Em São Paulo a aplicação teve início na segunda-feira 21 em idosos acima de 80 anos de idade. Só poderão receber a quarta dose aqueles que há pelo menos quatro meses tomaram a terceira dose.

A quarta dose também vem sendo adotada em outros países. Na França por exemplo, já ocorre a aplicação em pessoas com mais de 80 anos que receberam a dose de reforço há mais de três meses.