vacinação contra meningite

Doença matou um paciente

Depois de dois casos confirmados de meningite meningocócica no Pari, bairro situado na região central de São Paulo, a prefeitura está realizando, como medida preventiva, uma operação para aumentar a cobertura vacinal contra a doença nos moradores que têm entre três meses e 59 anos de idade. A ação começou em 21 de julho, sendo aplicadas 1.235 doses.

Dos dois casos confirmados, um paciente precisou de internação, mas já recebeu alta. O outro morreu em decorrência da doença. “Não há vínculo epidemiológico e temporal entre eles, sendo assim, não há caracterização de surto na região”, esclareceu a prefeitura, por meio de nota.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a vacinação contra meningite está disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) da capital. A primeira dose é aplicada com três meses de idade, a segunda com cinco meses e, aos 12 meses (um ano), a dose de reforço. Com 11 ou 12 anos de idade, é feito o reforço adolescente com a dose ACWY.

Vacinação

“A Secretaria reforça a importância de manter a caderneta de vacinação atualizada, principalmente, das crianças, para proteção contra as doenças, como, por exemplo, a meningite”, disse a prefeitura.

A meningite meningocócica é um tipo de meningite bacteriana causada pela bactéria Neisseria meningitidis, conhecida como meningococo. É uma doença que provoca uma inflamação nas meninges, membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal.

Seus principais sintomas são fraqueza, febre, dor de cabeça, vômitos e rigidez na nuca. Esses sintomas podem evoluir rapidamente, agravando o quadro do paciente e podendo causar até a morte, já nas primeiras 24 a 48 horas.

 

 

Fonte: Agencia Brasil

Foto: Geovana Albuquerque