Uma mulher chinesa foi condenada a indenizar a esposa do seu amante em 3,79 milhões de yuans, o equivalente a cerca de R$ 3 milhões.

A traída entrou na Justiça para exigir que a rival “devolvesse a ela todos os bens materiais que havia recebido durante o relacionamento extraconjugal”.

Segundo o “South China Morning Post”, o juiz que cuidou do caso deu ganho de causa à esposa, pois  a lei chinesa afirma que nenhuma das partes em um casamento pode gastar os bens conjuntos do casal sem o consentimento da outra parte, e como a esposa nunca deu consentimento aos “presentes”, a amante agora tem que reembolsar o valor total.

Provas apresentadas no tribunal mostraram que Wang  casado desde 1991, começou um caso extraconjugal com uma mulher identificada pelo pseudônimo Xiaoxia. Quase 12 anos depois, em 2020, Li, a esposa, descobriu a traição após analisar as contas do marido e perceber remessas constantes de dinheiro para a amante. transferiu 1,47 milhão de yuans (quase R$ 1,2 milhão) para a sua amante entre 2013 e 2020, comprou dois apartamentos no valor total de 1,45 milhão de yuans (R$ 1,1 milhão) e também doou um carro no valor de 870.000 yuans (R$ 680 mil). Além de admitir o caso, o homem também confessou ter um filho fora do casamento, que hoje tem 10 anos.

Após a decisão, a Justiça chinesa disse a Xiaoxia que ela tem a opção de abrir um caso separado e processar Wang por pensão alimentícia, mas que o relacionamento deles até agora “vai contra os costumes públicos”.

Fonte: Uol