Amazonas – Os municípios de Nhamundá e Boa Vista do Ramos, (a 382 e 270 quilômetros de Manaus, respectivamente) são os próximos a receber o programa de modernização da iluminação pública do interior, o Ilumina+ Amazonas. De acordo com o coordenador executivo da Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE) do Governo do Amazonas, engenheiro civil Marcellus Campêlo, o início do programa nessas cidades está previsto para a próxima semana, com o processo de substituição das lâmpadas antigas por luminárias de LED.

“Vamos iniciar dia 27 de junho em Nhamundá, onde serão substituídos 581 pontos de iluminação, com previsão para entrega dos serviços antes do fim do mês. No dia 30, entramos em Boa Vista do Ramos, que irá receber 1.169 pontos de LED”, afirmou Marcellus Campêlo.

Nos municípios de Parintins, Barreirinha e Tefé os trabalhos já foram concluídos e as ruas estão 100% iluminadas com LED. Em Itacoatiara o programa está em plena execução e deve ser finalizado em julho. No total, já foram substituídos cerca de 11 mil pontos nesses quatro municípios.

“Onde você anda à noite está iluminado e com uma tecnologia de última geração”, disse o governador Wilson Lima, ao inaugurar o novo sistema de iluminação pública na área urbana de Parintins e na Vila Amazônia, comunidade rural do município. “Economiza energia, garante maior luminosidade, dá maior segurança para os vendedores ambulantes e para os tricicleiros. E nós estamos levando para todos os municípios do interior a iluminação de LED”, completou.
Outro município que já tem ordem de serviço autorizada é Rio Preto da Eva, onde os trabalhos devem iniciar na primeira semana de julho. O município terá 1.613 pontos de iluminação substituídos.

Em julho, o programa está previsto para chegar, ainda, a Autazes, Humaitá e Presidente Figueiredo. Em agosto, em Iranduba, Manicoré e Urucurituba; em setembro, vai para Beruri, Borba, Coari e Codajás; em outubro, Manacapuru e Novo Airão; em novembro, Benjamin Constant, São Gabriel da Cachoeira e Tabatinga; e em dezembro, Boca do Acre, Carauari e Eirunepé.

Nos municípios onde a tecnologia de iluminação em LED já foi concluída, a paisagem noturna mudou, as ruas estão bem mais iluminadas e a população percebe a diferença. “Até nossa segurança mudou. Digo, inclusive, que a noite aqui em Parintins virou dia”, compara, bem humorada, a líder comunitária Rafaela Ribeiro.

Modernização e padronização

Até o fim do ano, serão 26 municípios com a nova tecnologia, uma vez que Maués já está 100% em LED desde 2019. O serviço foi feito quando a UGPE executou o Prosai Maués e serviu de projeto piloto para a implantação do Ilumina+ Amazonas.

Além de Maués, o Governo do Amazonas também firmou convênios com as Prefeituras de Atalaia do Norte e Alvarães, e está repassando os recursos que irão utilizar para efetuar a implantação do novo sistema de iluminação pública.

Na avaliação de Marcellus Campêlo, o Programa Ilumina+ Amazonas vai além da substituição de lâmpadas antigas por luminárias LED. “Estamos modernizando e padronizando toda a iluminação na cidade. É notável a diferença e a população aprova os resultados. Uma rua bem iluminada no interior é muito importante para o comércio, desde o pequeno ao grande empreendedor. As pessoas se sentem mais seguras”, ressaltou.

Dentre as demais vantagens do novo sistema, as luminárias de LED têm maior eficiência energética, ou seja, iluminam mais com menos consumo de energia. Estima-se uma economia de até 60% em relação às lâmpadas comuns. Também são mais duráveis e, por isso, reduzem os custos com manutenção para as prefeituras do interior.

A iluminação em LED também reduz o impacto ao meio ambiente. Um dos efeitos benéficos, nesse sentido, é que no interior do estado há muitas termelétricas, nas quais o óleo diesel é utilizado. Com a implantação do programa Ilumina + Amazonas, o consumo de combustíveis fósseis irá reduzir nos municípios.