TCE


Um outro indivíduo também foi preso por participação em um homicídio ocorrido em julho de 2023

A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), em conjunto com a Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência do Amazonas (Seai), da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM) e a Delegacia Fluvial (Deflu), prendeu três indivíduos envolvidos no crime de extorsão mediante a sequestro e roubo, praticado contra uma gerente de rede de hotelaria, de 53 anos.

Os presos foram identificados como Leonardo Menezes da Silva, 26, conhecido como “Dibala”; Lucas Queiroz da Silva, 25, o “Surubim”; e Wallace da Silva Tobar, 37, chamado de “Neném”.

Durante coletiva de imprensa, o delegado Danniel Antony, adjunta da unidade especializada, congratulou o êxito da operação, como, também, as equipes policiais da DEHS por terem realizado mais de trinta prisões no mês de janeiro.

“Essa prisão é o desdobramento do caso de sequestro que ocorreu no dia 27 dezembro de 2023, quando a vítima estava saindo para o seu trabalho e criminosos armados invadiram a residência, roubaram alguns pertences das pessoas que estavam no local, e sequestraram a vítima”, relatou.

Segundo o delegado, durante o sequestro, os infratores tentaram realizar diversas transações pelo aplicativo bancário da vítima, entretanto, não conseguiram e passaram a exigir que a família efetuasse pagamentos, que variaram de 50 mil à 400 mil reais, para que ela fosse liberada. Nenhum pagamento foi efetuado, eles persistiram com essas ações, o que caracterizou o crime de extorsão.

No mesmo dia em que o crime ocorreu, foi efetuada a prisão de Raimundo Pontes Marques Filho, 46, apontado como mentor da ação criminosa.

“Na tarde de quarta-feira (31/01), conseguimos efetuar as prisões de mais três envolvidos neste crime, em ação conjunta com a Seai e Deflu. Por meio de investigação, pudemos localizar os três indivíduos confraternizando em um flutuante no bairro Tarumã, zona oeste”, disse.

“Eles se reservaram ao direito de permanecerem calados durante os depoimentos. Vale ressaltar que, durante as investigações, foi constatado que Leonardo e Wallace foram os organizadores da empreitada criminosa, que, graças ao esforço da Polícia Civil e do sistema de Segurança Pública do Estado, concretizaram o que queriam”, contou.

Ainda conforme o delegado, as investigações apontam que mais três indivíduos teriam envolvimento no caso, portanto os trabalhos investigativos irão continuar.

*Outra prisão*

Na manhã desta sexta-feira, policiais civis da DEHS também efetuaram a prisão de Yuri de Farias Frazão, pelo homicídio de Paulo Daniel Pacheco de Assis, que tinha 21 anos. O crime ocorreu no dia 11 de julho de 2023, na rua Chuva Branca, bairro Ouro Verde, zona leste, e a vítima foi morta com disparos de arma de fogo.

Conforme a delegada Deborah Barreiros, adjunta da DEHS, as investigações apontaram que Yuri teria decretado a morte de Paulo Daniel por achar que ele fazia parte de uma organização criminosa rival à dele, após a vítima se mudar para o bairro Coroado em razão de ameaças que estaria recebendo no bairro em que morava antes, situado na zona centro-sul.

“Yuri, ao ter conhecimento da mudança da vítima para aquele bairro, realizou diversos questionamentos referente ao grupo criminoso que Paulo Daniel pertencia. Ao saber que seu bairro de origem era localizado na zona centro-sul, interpretou que a vítima era de uma organização criminosa rival e decretou a morte de Paulo Daniel”, contou.

Segundo a delegada, durante as investigações, a equipe policial recebeu uma denúncia informando que Yuri seria o autor do crime. O indivíduo tem uma ficha criminal extensa, por roubo e tráfico de drogas. Ele foi preso na rua Fábio Lucena, bairro Coroado, zona leste.

“Em depoimento na delegacia, Yuri negou ter participação no caso, porém as investigações comprovam que a versão dele não é verídica. Ele, inclusive, apontou outras pessoas que também tiveram envolvimento na morte de Paulo Daniel. Mais de cinco pessoas seguem sendo investigadas, para que possamos qualificar e representar pelas prisões deles”, disse.

Durante o cumprimento dos mandados em nome do indivíduo, foram encontrados balança, caderno de anotação do tráfico, droga, munição e colete balístico.

*Procedimentos*

Leonardo Menezes da Silva, Lucas Queiroz da Silva e Wallace da Silva Tobar responderão por roubo e extorsão mediante sequestro e ficarão à disposição do Poder Judiciário.

Yuri de Farias Frazão responderá por homicídio, tráfico de drogas e posse de munição e ficará à disposição do Poder Judiciário.

*FOTOS* Erlon Rodrigues/PC-AM.