Manaus/AM – Silas Ferreira da Silva, 26, confessou que recebeu R$ 65 mil para matar o sargento do Exército, Lucas Ramon Guimarães.

De acordo com o delegado Ricardo Cunha, Silas contou que membro de uma facção criminosa e que foi contratado por um “intermediário” para executar o crime e que recebeu do mesmo tudo que foi utilizado na execução de Lucas.

“Todo o material para a execução desse crime foi repassado pelo intermediário, segundo ele.Tanto o veículo, quanto a vestimenta, a arma do crime e até o tênis usado por ele”.

Silas afirma que não conhecia o intermediário e a polícia ainda trabalha na identificação dele.

Ele também afirma que o pagamento aconteceu em dinheiro como forma de evitar que a polícia o rastreasse por meio de uma conta bancária.

Com o dinheiro recebido ele comprou duas motocicletas e gastou o restante com bebedeira e festas.

Silas foi preso na noite dessa segunda-feira (22), na casa da mãe, no bairro Colônia Antônio Aleixo, após dois meses de busca.

A polícia afirma que já havia identificado Silas, mas que ainda não havia descoberto a localização dele até ontem.

O homem foi preso enquanto tinha ido fazer uma refeição na casa da família.