A morte brutal da menina Luna Nathielli Bonett Gonçalves, de 11 anos, que foi morta pela própria mãe ao desconfiar que a criança era “sexualmente ativa”, está sendo investigada pela Polícia Civil de Santa Catarina, que apura se a menina pode ter sido violentada.

Segundo a polícia, a mãe confessou ter matado a menina com socos e chutes após laudos apontarem que a causa da morte foi politraumatismo. Ela chegou a dar banho e colocar Luna para dormir quando percebeu a respiração fraca e acionou os bombeiros.

A polícia afirma que Luna já estava morta a cerca de 3h a 4h antes da chegada dos bombeiros e que a menina foi agredida na quarta (13), um dia antes da morte.

Inicialmente, a mulher e o padrasto da menina contaram à polícia que Luna havia caído da escada, mas após o laudo da morte, a mãe confessou o crime e afirmou que bateu na filha, pois Luna havia saído para ir à padaria, demorou e voltou sem o pão. A mãe, então, desconfiou que ela pudesse estar com algum namoradinho e deu início as agressões.

A polícia investiga se o padrasto teve participação no crime e se Luna sofreu violência sexual, e quem o teria cometido.