Os primeiros 100 dias de gestão de Patrícia Lopes e Anderson Leal, à frente da Prefeitura de Presidente Figueiredo, passaram a ser notáveis em todo estado, e o Foco Amazônico decidiu ir até a ‘Terra das Cachoeiras’, para saber sobre o sucesso da gestão.

Patrícia, que já tem a experiência em três mandatos como vereadora no município, assumiu a cidade em um momento que o mundo inteiro sofre com a pandemia, e a Saúde está sendo um desafio em todos os países, no entanto, a prefeita vem vencendo obstáculos desde momento, e de todo o déficit identificado durante a passagem pelo legislativo.

Saúde

Ao ser questionada sobre as primeiras ações para combate à Covid, Patrícia afirmou que houve ampliação para fiscalização e orientação da população quanto aos cuidados com o vírus. Outra prioridade para Patrícia, é a vacinação contra a Covid, além de dar prioridade a Atenção Básica nas comunidades, e distribuição de equipamentos para agentes de saúde, como oxímetros, essenciais para mensurar a porcentagem do transporte de oxigênio.

Além disso, a prefeita afirma que já está preparada caso ocorra uma terceira onda da Covid, pois Presidente Figueiredo lutou e não deixou que nenhum paciente morresse por falta de oxigênio durante a crise nos meses de janeiro e fevereiro.

Economia

Para movimentar a economia e tirar famílias da miséria, 8 mil famílias ganharam auxílio emergencial municipal. Além disse, houve um alinhamento com a Agência de Desenvolvimento Sustentável, para

Infraestrutura

Está sendo feito levantamento de ramais que precisam de asfaltamento e das vias da cidade.

Emprego

Está sendo feito um processo seletivo nas áreas da Educação e Saúde, para melhorar atendimentos nos hospitais, e melhor atenção aos alunos.

Cultura

Não haverá qualquer atividade presencial enquanto houver pandemia; a famosa festa do Cupuaçu será transmitida por live.

“Temos o desejo de cuidar da nossa cidade, das pessoas. Então estaremos trabalhando em todos os setores que mais necessitam de atenção nesta terra, que é um dos cartões postais do Amazonas. Nossa passagem não será em vão”, finalizou a prefeita.