O prefeito de Autazes (a 112 km de Manaus), Andreson Cavalcante (PSC), está em Ottawa, capital do Canadá, a convite da empresa Potássio Brasil, através de seu presidente Adriano Espeschit, com a presença da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, participando de um encontro com empresários e representantes governamentais para discutir os rumos do agronegócio brasileiro, importação e exportação de fertilizantes e dos projetos para o Brasil, mediante ao cenário de guerra da Rússia e Ucrânia e suas consequências sobre o fornecimento global de potássio.

Andreson representa o município de Autazes por este ter sido reconhecido recentemente pelo Ministério da Agricultura por seu potencial para abastecer o Brasil na produção de fertilizantes, tornando, desta forma, o Brasil um país menos dependente da produção de outros países. A cidade possui, segundo Tereza Cristina, uma mega jazida de potássio, principal matéria-prima para a fabricação do produto agrícola.

“Estou muito contente com o resultado dessa reunião, muito otimista, porque nós vamos conseguir avançar na geração de emprego e renda, e quem ganha é o agronegócio brasileiro, que gera uma discussão muito grande nesse momento”, disse o prefeito.

O prefeito teve a oportunidade de falar, em nome do município, sobre o potássio que será produzido em Autazes e que deve fomentar a economia na região. Pode ouvir, ainda, em primeira mão da ministra, o anúncio do governo brasileiro de desenvolver um Plano Nacional de Fertilizantes para que investimentos sejam atraídos à construção da produção doméstica de Potássio e Fosfato, além de ter sido parabenizado pela ministra por abraçar o projeto do potássio.

“Esse é um projeto exitoso, sustentável, que traz a segurança alimentar, não só para o Brasil, mas para muitos países. O Brasil é o maior produtor de vários produtos que nós exportamos para mais de 160 países, então, parabéns ao senhor que pegou esse projeto e nós temos certeza de que vamos conseguir colocá-lo de pé para que em breve o Brasil tenha boa parte da sua produção de potássio internamente e depois exportar para o resto do mundo, fazer o contrário do nós fazemos hoje”, disse a ministra em vídeo gravado ao lado do prefeito Andreson.

As reuniões iniciaram no domingo (13) e devem finalizar nesta segunda-feira (14), com o retorno da comitiva brasileira.

Atualmente, o Brasil é o quarto consumidor mundial de fertilizantes e é o maior importador global do produto. Importa cerca de 95% de todo o potássio utilizado na produção agrícola nacional. Com a produção, Autazes pode suprir 25% de toda a necessidade brasileira.

 

 

Fonte: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Autazes

Foto: Divulgação