TCE


O prefeito de Manaus, David Almeida, vistoriou, na manhã desta sexta-feira, 29/12, o serviço de mecanização agrícola em aproximadamente 100 hectares de áreas já cultivadas, nos ramais da Cooperativa e Pau-Rosa, localizados na rodovia BR-174. A atividade visa promover o aumento da produtividade da agricultura familiar dos polos agrícolas da capital.

“Esse aqui é o primeiro de 100 hectares que nós estamos fazendo, e continuaremos por todo o entorno da cidade de Manaus. Esse trabalho nunca foi feito por uma administração municipal. O objetivo é ampliar a produção, adquirir esses itens cultivados por meio da merenda escolar e, assim, fazer com que esses produtores acabem ganhando mais, sendo possível ofertar uma melhor condição de sustento para suas famílias”, disse Almeida.

A ação faz parte do programa “Manaus+Agro”, para fomentar o setor primário, com o objetivo de dar mais celeridade aos serviços de assistência aos produtores rurais do município.

“Esse trabalho de mecanização tira o produtor rural de uma realidade, que era totalmente manual. Hoje, nós estamos mecanizando, aplicando calcário, para que a terra seja mais produtiva e eles possam, com esse aumento da produção, conseguir mais recursos para o sustento das suas famílias”, completou o chefe do Executivo municipal.

O trabalho, coordenado pela Secretaria Municipal de Agricultura, Abastecimento, Centro e Comércio Informal (Semacc), alcança, de forma significativa, a redução de supressão vegetal e queimadas na região, promovendo o desenvolvimento da agricultura de forma sustentável. Além disso, por meio do “Manaus+Agro”, a prefeitura também deu continuidade nos serviços de fornecimento de mudas de pitaya.

“Nós temos nove polos no cinturão verde da cidade de Manaus, estamos beneficiando esses produtores, para que eles consigam produzir ainda mais. Já temos todo o acompanhamento técnico, a nossa equipe já tem esse preparo, esse levantamento, para a continuidade nesse serviço de mecanização. Com isso, nós estamos fortalecendo e alavancando a produtividade”, pontuou o titular da Semacc, Wanderson Costa.

Para a agricultora Maria Constantino, a mecanização também é uma oportunidade de crescimento. “Nós somos agricultura familiar, então, a gente precisa dessa mecanização para que o trabalho ande, cresça, e a gente possa também tirar o sustento da terra”, disse.

Foto – Dhyeizo Lemos e Valdo Leão/Semcom