A Prefeitura de Manaus alerta a população e beneficiários do programa habitacional de interesse social sobre suspeitos de estelionato que estão fazendo cadastro para habitação e cobrando uma taxa de R$ 30 por pessoa.

A Vice-Presidência de Habitação e Assuntos Fundiários (Vpreshaf), vinculada ao Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), informa que não está fazendo cadastramento, nem autorizou qualquer instituição, Organização Não Governamental (ONG), associação ou pessoa a realizar cadastro.

“Fazemos esse alerta de que não é nosso procedimento. Caso alguém tenha feito alguma negociação com o suspeito envolvendo cadastro, a orientação é para procurar uma delegacia, fazer denúncia à polícia e um Boletim de Ocorrência”, explicou o vice-presidente Renato Queiroz.

“É importante que as pessoas fiquem atentas a possíveis golpes, cada vez mais comuns. No momento, não estamos fazendo novos cadastros devido à lista de espera do nosso banco de dados”, afirmou Renato. Os dados cadastrais disponíveis hoje na rede municipal são interligados ao Sistema Nacional de Cadastro Habitacional (SNCH).

A informação de qualquer cadastro oficial será feita pela Prefeitura de Manaus, por suas redes sociais, no site e conteúdo público.

Em razão das medidas de prevenção para o novo coronavírus, a Vpreshaf segue com o atendimento presencial ao público suspenso. Agendamentos e informações podem ser solicitadas via e-mail, pelo [email protected].