TCE


Manaus – Nos 1.000 dias da atual gestão, a Prefeitura de Manaus confirmou o compromisso de ampliar as estruturas para acessibilidade da população na capital. Nas comunidades, 24.587 metros quadrados de pontes e passarelas de madeira foram construídos para garantir o direito de ir e vir.

Outras iniciativas de infraestrutura que garantem acessibilidade também são destaque, como a construção de 87.889,20 metros de calçadas, 59.105,89 metros de sarjetas e 60.918 metros de meios-fios. Além disso, a prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), tem atuado nas contenções de áreas de risco, nas novas linhas de redes de drenagem, nas obras de melhoria da trafegabilidade, nas grandes intervenções na cidade, como ainda no recapeamento de 2 mil vias, pelo programa “Asfalta Manaus”.

Na comunidade José Bonifácio, no bairro Colônia Santo Antônio, na zona Norte, 16 mil pessoas caminhavam sobre uma ponte de madeira deteriorada para ter acesso à via principal do bairro. A prefeitura construiu no último semestre três pontes na localidade.

A moradora Paula Beatriz, 30 anos, relata que as obras da Prefeitura de Manaus facilitam a vida dos cidadãos, que precisam se locomover por meio das pontes revitalizadas.

“Eu faço esse caminho a pé todo dia, não tem jeito, só temos esta passagem. Gratidão à prefeitura pelo cuidado. Agora, está maravilhoso e podemos passar aqui com mais segurança”, destacou Paula Beatriz.

Para o prefeito de Manaus, David Almeida, essas obras são cruciais para a locomoção segura e adequada dentro das comunidades. “Na prefeitura, nós temos um cuidado de mapear essas áreas para garantir o direito de ir e vir dos moradores e suas famílias, que dependem e fazem esse trajeto todos os dias”.

Outras construções aconteceram em dois becos que dão acesso à rua Colinas, no bairro Cidade Nova, zona Norte. As duas pontes em madeira com 60 e 70 metros de extensão carregavam as marcas do tempo, que comprometiam o acesso à via principal e aos núcleos 21 ao 24 do bairro. Os moradores ganharam uma ponte nova, moderna, e com pintura, que tornou o espaço mais atrativo.

“A situação era difícil, tínhamos que andar em fila indiana e escolher a madeira certa para pisar e não cair. Depois de quase uma vida de abandono, essa nova prefeitura teve olhos para cá. O serviço está excelente’’, relatou o analista de redes, Davidson Batalha, 40 anos.

Mesmo em dias de chuva, as obras não cessaram. O prefeito David Almeida e o secretário Renato Junior atuaram junto às equipes da Seminf, nas áreas de maior criticidade. No dia 26 de março deste ano, uma força tarefa chegou à comunidade da Sharp, bairro Armando Mendes, zona Leste. O local, que foi fortemente afetado pelo inverno amazônico e teve a antiga ponte derrubada pelas chuvas, recebeu as obras de reconstrução e teve a trafegabilidade retomada com celeridade.

“Esses 1.000 dias de gestão do prefeito David Almeida trouxeram benfeitorias ao povo. O prefeito é um homem que veio direto da comunidade e sabe bem das necessidades que o motorista de ônibus, de caminhão, os entregadores de comida por aplicativo passam em ruas danificadas, além, é claro, dos pedestres em geral. O risco que uma criança, idoso, ou até uma mãe com um bebê no colo tem que enfrentar, por não ter uma calçada recuperada para andar é real, mas a prefeitura está atuando para garantir a dignidade das pessoas e mudar a realidade para melhor”, enfatizou o secretário da Seminf, Renato Junior.

Pavimentação

Outro serviço intensificado foi a pavimentação de becos e vias antes em solo natural. Na comunidade São João, no bairro Lago Azul, os 30 anos de caminhada sobre o barro ficaram para trás. Mais de cinco mil moradores assistiram de perto a chegada da pavimentação em aproximadamente sete quilômetros de extensão. Ao menos 6 mil toneladas de massa asfáltica foram aplicadas em toda a comunidade.

“Eu moro há 15 anos na comunidade. Antigamente, as ruas eram só barro, muito difícil de andar. Quando chovia, não tínhamos condições de sair. Agora só tenho a agradecer ao prefeito David, porque o asfalto ajudou a melhorar minhas vendas e os ônibus podem passar por aqui. A comunidade é outra”, apontou o comerciante Eucimar Campos.

Ruas em solo natural também era a realidade enfrentada pelos moradores do beco Cristal, na comunidade Braga Mendes, no bairro Cidade de Deus. A via de 170 metros de extensão foi pavimentada com cerca de 160 toneladas de massa asfáltica. A comunidade vibrou com o atendimento da nova gestão.

“Foram 25 anos vivendo com essa rua de barro. Quando chovia não tinha nem como sair, eu mesmo perdi várias consultas médicas, inclusive, fisioterapia. Era difícil sair, eu caía bastante com as muletas. Só posso dizer que o asfalto melhorou muito a nossa vida”, relatou o morador Raylon Pinheiro.

A gestão David Almeida pavimentou mais de 30 áreas com ruas em solo natural. Atualmente, as equipes estendem o serviço de pavimentação aos dez quilômetros de extensão do ramal Água Branca I, localizado no quilômetro 32, da rodovia AM-010, que não recebia asfalto há 50 anos. Mais de mil moradores foram beneficiados.

Calçadas

A Seminf atuou na construção e reforma de 87.889,20 metros de calçadas, 59.105,89 metros de sarjetas e 60.918 metros de meios-fios, adequando os serviços de drenagem superficial nas vias principais e ruas secundárias, retirando os pedestres do meio dos veículos e restabelecendo o direito de tráfego nas laterais da via.

O calçadão da avenida Sul, no conjunto Ajuricaba, sofreu severas consequências pelo descarte irregular de lixo, contribuindo para o desmoronamento. Quem passava pela área precisava andar no meio da rua.

Para solucionar de forma definitiva o problema, o local recebeu a implantação de rip-rap, recuperação de drenagem profunda, escada hidráulica e a reconstrução de 240 metros de calçada nas duas laterais, além do recapeamento asfáltico da via.