A Prefeitura de Manaus realizou, na manhã desta segunda-feira, 1º/8, a abertura da campanha “Agosto Dourado”, que destaca a importância do incentivo ao aleitamento materno para o desenvolvimento saudável dos bebês. As ações serão desenvolvidas pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) durante todo o mês de agosto em unidades de saúde, nas comunidades e em ambientes virtuais.

O lançamento da campanha foi realizado na Unidade de Saúde da Família (USF) Frei Valério, no bairro Novo Israel, zona Norte. O secretário municipal de Saúde, Djalma Coelho, ressaltou que a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde recomendam que as crianças devem ser alimentadas exclusivamente com o leite materno até os seis meses de idade. A amamentação deve ser continuada até 2 anos de idade ou mais.

“Estamos buscando sensibilizar toda a sociedade para garantir o direito à amamentação, para que as mães sejam incentivadas e tenham as condições adequadas para amamentar seus filhos pelo tempo necessário. A Semsa irá levar ações educativas para todas as zonas da cidade, a fim de promover o crescimento e desenvolvimento sadio das nossas crianças e eliminar o estigma que ainda se cria em torno do ato de amamentar”, afirmou.

A diretora do Departamento de Atenção Primária da Semsa, Sonja Farias, que representou a gestão municipal no evento de abertura da campanha, destacou que o leite materno é o primeiro alimento que o bebê deve consumir, e por conta da riqueza de nutrientes, é considerado a primeira vacina da criança.

“Dentro deste mês de agosto, vamos trabalhar para que a sociedade entenda que não existe um substituto para o aleitamento materno. Ele reduz a mortalidade infantil e, consequentemente, traz saúde para o nosso bebê”, contou.

Programação

A gerente dos Ciclos de Vida da Semsa, Patrícia Marques, informou que a Semana Mundial de Aleitamento Materno (SMAM) será promovida durante o “Agosto Dourado”, também com intuito de estimular ações relacionadas ao tema. A SMAM será celebrada de 1º a 7 de agosto, com o tema “Fortalecer a amamentação: educando e apoiando”.

 

“O leite materno tem tudo o que o bebê precisa até o sexto mês de vida, por isso, estaremos sensibilizando as pessoas a não acreditarem em promessas de alimentos que tentam parecer melhores do que o leite materno. Somente em casos específicos a mulher não pode amamentar, mas na dúvida, um profissional de saúde precisa ser consultado”, orientou.

 

De acordo com Patrícia, o “Agosto Dourado” também será usado de forma oportuna para destacar a relevância da vacinação infantil para fortalecer todas as ações que levem à redução e prevenção da mortalidade infantil.

 

“Durante todo este mês, estaremos realizando atividades nas unidades de saúde da Semsa e também em espaços da comunidade, a Semana do Bebê Manauara será incluída na programação a partir do dia 5/8, e iremos promover a Hora do Mamaço no dia 7/8. Além disso, a Semsa irá produzir um podcast e uma webconferência para levar ainda mais informação e troca de experiências entre especialistas”, detalhou.

 

Legislação

 

A chefe do Núcleo de Saúde da Criança e do Adolescente da Semsa, Keila Sepuvida, explicou que há normas de vigilância sanitária que garantem o aleitamento exclusivo no peito. Entre elas, as regulamentações das salas de amamentação, dos bancos de leite humano e a Norma Brasileira de Comercialização de Alimentos Para Lactentes e Crianças de Primeira Infância, Mamadeiras, Bicos e Chupetas (NBCAL).

 

“A ideia da NBCAL, por exemplo, é assegurar que o uso desses produtos não interfira na prática da amamentação. Ela regula a promoção comercial e os rótulos de alimentos e produtos voltados à recém-nascidos e crianças de até 3 anos, como leites, papinhas, mamadeiras e chupetas”, afirmou Keila.

 

Foto – Henrique Souza / Semsa