A Maternidade Doutor Moura Tapajóz (MMT), da Prefeitura de Manaus, deu início, nesta terça-feira, 3/8, às 8h30, à sua programação de atividades alusivas à Semana Mundial de Aleitamento Materno (SMAM) e ao Agosto Dourado. Este ano, o tema definido pela Aliança Mundial para Ação de Aleitamento Materno (WABA, na sigla em inglês) é “Fortalecer a Amamentação: Educando e Apoiando”.

Na ocasião, também foi feito o reconhecimento à maior doadora de leite humano do período entre junho 2021 e junho deste ano, e uma homenagem aos servidores do Posto de Coleta de Leite Humano da unidade, conhecido como Cantinho da Amamentação.

“O aleitamento materno é algo impactante. Não só por ser responsável pelo estreitamento do vínculo entre mãe e filho, mas também por ser capaz de reduzir em até 13% a mortalidade por causas evitáveis em crianças menores de cinco anos. Além disso, a cada ano que a mulher amamenta, o risco de desenvolver câncer de mama é reduzido em 6%. Isso é mais uma prova de que o binômio materno-infantil é algo sagrado”, destacou o secretário municipal de Saúde, Djalma Pinheiro Pessoa Coelho.

A SMAM e o Agosto Dourado são campanhas com ações voltadas ao esclarecimento e à sensibilização sobre a importância da amamentação tanto para os bebês quanto para a sociedade. Neste ano, enfatiza-se a importância da educação e da rede de apoio para fortalecer o aleitamento materno, considerando a amamentação uma prática fundamental para o crescimento da criança, com repercussões importantes sobre seu desenvolvimento cognitivo, estado nutricional e emocional.

“Em 2020, discutimos o impacto da amamentação para o meio ambiente, como por exemplo, nas mudanças climáticas. Em 2021, demos destaque à sua importância para a sociedade, como política de Saúde Pública. Este ano, é importante que todos saibam a importância de seu papel individual para fortalecer a rede de apoio à amamentação e que ajam objetivamente para isto. Já é comprovado que a amamentação é absolutamente essencial para uma boa nutrição, é garantidora de segurança alimentar e de redução das desigualdades”, avaliou a enfermeira obstetra Núbia Pereira da Cruz, diretora da MMT.

Maior doadora

Durante o evento, aconteceu a entrega de certificado de reconhecimento para Ana Carliane de Souza Ferreira, que doou 62 mil ml de leite humano entre junho 2021 e junho deste ano, tendo sido a maior doadora do Posto de Coleta de Leite Humano da Maternidade Doutor Moura Tapajóz, e no mesmo período, o Cantinho da Amamentação recebeu um total de 325 mil ml de leite doado.

“Fico muito emocionada e sou muito grata por saber que meu leite está ajudando tantas pessoas e salvando vidas de bebês que estão na UTI ou filhos de mães HIV+ ou que faleceram. Eu sei o que essas mães passam, porque meu filho Fernando quando nasceu teve que ficar uma semana internado na UTI em razão de uma pneumonia. A maternidade onde aconteceu meu parto não tinha banco de leite, então, ele acabou tendo que ser alimentado com fórmula alimentícia durante esse período, o que definitivamente não estava nos meus planos”, continuou a mãe doadora, que relatou que, imediatamente após a alta do filho, iniciou a amamentação exclusiva com sucesso.

Ana contou que, ainda durante a gravidez, já havia feito pesquisas sobre os bancos de leite e postos de coleta de leite humano para onde poderia doar seu excedente e sua experiência pessoal apenas reforçou para ela a importância da doação.

Além do reconhecimento à maior doadora do ano, o próprio Posto de Coleta de Leite Humano, recebeu homenagem pelos relevantes serviços prestados à população de Manaus e por seu trabalho de excelência.

Programação

A atividade ainda contou com a participação da enfermeira Gerda Coelho, técnica da Divisão de Atenção à Saúde da Mulher da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), que apresentou uma paródia sobre o tema aleitamento materno. Houve, também uma mesa-redonda sobre o tema “Fortalecer a Amamentação: Educando e Apoiando”, com a médica neonatologista Briza Claudiamara Rocha, a enfermeira neonatal Maria Alice Santos, e a fonoaudióloga Neodete Korbes.

“É imprescindível que nós, profissionais de Saúde, médicos, enfermeiros, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, psicólogos, estejamos engajados e trabalhando juntos para incentivar e apoiar a amamentação e a doação de leite humano e constantemente nos qualificando, para que possamos orientar as famílias sempre nos baseando nas mais recentes evidências científicas”, disse a representante da Sociedade Amazonense de Pediatria (Saped) e neonatologista responsável pelo Ambulatório Terceira Etapa Canguru, Follow Up e pelo Posto de Coleta de Leite Humano da MMT, Briza Claudiamara Rocha.

O evento foi encerrado com palestra da enfermeira obstetra Ivone Amazonas Marques Albonik, representante da Associação Brasileira de Enfermeiros Obstetras – Seção Amazonas (Abenfo-Am) e técnica da Divisão de Atenção à Saúde da Criança e do Adolescente da Semsa, que falou sobre a importância do contato pele a pele e do aleitamento materno na primeira hora de vida.

A programação do Agosto Dourado na maternidade ainda seguirá por todo mês, com rodas de conversa, orientações sobre a importância da amamentação às puérperas e seus acompanhantes, além de sensibilizações com os servidores da unidade sobre o manejo do aleitamento materno e contato pele a pele.

Leite Materno 

O leite materno é conhecido como o “padrão ouro” da alimentação, pois é o alimento mais completo para o bebê, tendo tudo de que ele precisa para se desenvolver de forma saudável até os seis meses de vida. A partir dos seis meses, a orientação do Ministério da Saúde é para que o bebê continue mamando até os dois anos ou mais e seja introduzida a alimentação complementar saudável.

Crianças amamentadas têm menos alergias, infecções, diarreias, doenças respiratórias e otites, além de menores chances de desenvolver obesidade e diabetes tipo 2 e de possuírem melhor desempenho em testes de inteligência e se transformarem em adultos mais saudáveis e produtivos.

“Todo ano repetimos: não acreditem em mitos como de que existe leite fraco ou coisas assim. Se houver dificuldades para amamentar, não recorram e não aceitem imediatamente a fórmula infantil. Procurem ajuda, orientação. A fórmula só pode ser utilizada em casos muito específicos e com recomendação médica. Não existe alimento mais completo do que o leite materno. Leite é vida!”, explicou a enfermeira Ivone Amazonas.

Agosto Dourado e SMAM 

O mês do Aleitamento Materno no Brasil foi instituído pela Lei nº 13.435/2.017, que determina que, no decorrer do mês de agosto, serão intensificadas ações intersetoriais de conscientização e esclarecimento sobre a importância do aleitamento materno.

Já a história da Semana Mundial de Aleitamento Materno (SMAM) teve início antes, em 1990, em encontro da Organização Mundial de Saúde (OMS) com a UNICEF, momento em que foi gerado um documento conhecido como “Declaração de Innocenti”.

Para cumprir os compromissos assumidos pelos países após a assinatura deste documento, em 1991 foi fundada a Aliança Mundial de Ação Pró-Amamentação (Waba, sigla em inglês), que em 1992, criou a Semana Mundial de Aleitamento Materno, definindo, todos os anos, um tema a ser explorado e lançando materiais que são traduzidos em 14 idiomas com a participação de cerca de 120 países.

Vídeos informativos 

A Moura Tapajóz disponibiliza, desde o ano passado, vídeos informativos com o objetivo de incentivar, promover, proteger e apoiar o aleitamento materno. Os links para os vídeos estão na página oficial da Maternidade Dr. Moura Tapajóz no site da Semsa (https://semsa.manaus.am.gov.br/maternidade-moura-tapajoz) e o conteúdo é voltado tanto aos profissionais de saúde quanto à população em geral.

Os temas abordados incluem o papel da amamentação no desenvolvimento orofacial (face e boca) do bebê, a importância do aleitamento materno para o desenvolvimento nutricional infantil, e orientações gerais sobre a amamentação, como pega, posições para amamentar e sinais de fome do bebê.