TCE


No mês de janeiro, a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), atuou na recuperação de 4 quilômetros e 174 metros de tubulações subterrâneas em 324 redes de drenagem nos bairros da capital, visando solucionar os incidentes causados pelos rompimentos de tubulações antigas, devido às fortes chuvas que têm assolado Manaus, corroborados ao número de construções irregulares, ligações clandestinas e lixo.

De acordo com o secretário de obras, Renato Junior, uma força-tarefa foi criada em todas as zonas da cidade para minimizar os impactos desse período chuvoso nos últimos dias,

“Estamos aqui para resolver. A gestão David Almeida vem investindo no uso de tecnologias e materiais mais adequados, como peças em concreto armado, mais resistentes a grandes volumes de água, evitando, assim, as alagações. Estamos atentos e monitorando a cidade como um todo, atuando de forma emergencial e programada. Dando resposta com trabalho de qualidade à população da nossa cidade”, assegura Renato Junior.

Entre os locais que receberam melhorias, estão as grandes intervenções da avenida Rodrigo Otávio, bairro Japiim, principal corredor viário da zona Sul da cidade que rompeu e recebeu uma estrutura nova com tecnologia de ponta, em 25 metros de extensão.

Na avenida Mario Ypiranga, bairro Adrianópolis, zona Centro-Sul, a obra foi realizada de forma emergencial, após o rompimento de uma antiga rede de tubulação, o trecho recebeu novos tubos em concreto armado e a recuperação de uma caixa coletora com 2 metros de altura, que dará a vazão correta das águas das chuvas.

Segundo o diretor do Departamento de Manutenção e Infraestrutura Urbana da Seminf, Emerson Costa, o descarte irregular de lixo nas ruas da cidade é o responsável por 40% dos rompimentos das redes de drenagem na cidade.

“Temos um trabalho de rotina de manutenção de desobstrução de redes de drenagem na cidade, intensificado com a chegada das chuvas, conforme determinação do prefeito David Almeida e do secretário de Obras, Renato Júnior”, destaca Emerson.

Emerson explica, ainda, que o descarte incorreto do lixo acarreta na sobrecarga e obstrução dos tubos das redes de drenagem.

“Estamos falando de toneladas de lixo que são descartados irregularmente nas vias e arrastados pelas águas das chuvas, provocando a obstrução e, consequentemente, o desanelamento ou rompimento da tubulação”, explica.

O secretário Renato Junior faz um apelo à população. “Embora as caixas coletoras sejam monitoradas, a população pode ajudar, não jogando lixo nas ruas. O lixo descartado de forma irregular, sempre volta em forma de transtorno. A Prefeitura de Manaus conta com a parceria da população”.

Nos primeiros 30 dias deste ano, a Seminf intensificou a implantação e a restauração de cerca de 2 quilômetros de drenagem superficial, que contempla meio-fio, calçada e sarjeta e é responsável por proporcionar o fluxo correto das águas das vias até as caixas coletoras, por meio da tubulação subterrânea, evitando, assim, o desgaste do pavimento com a formação de muitos buracos nas vias.

O passeio público também foi priorizado com a construção de cerca de 900 metros quadrados de calçadas.

Foto– Márcio Melo / Seminf