O presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez,
anunciou que está com um nódulo em seu pulmão direito, identificado durante
exame de rotina. Ele disse que há chances “muito firmes” de que o
tumor seja maligno.
 “Tanto os procedimentos e diagnósticos
como os possíveis tratamentos, vou realizar no meu país, porque temos um corpo
médico de excelência e tecnologia avançada, instituições de acordo com o que é
necessário”, disse o presidente, que também é médico oncologista.
“Sinto-me perfeitamente bem e não tive quaisquer sintomas visíveis”,
informou Vásquez, em entrevista coletiva no final da tarde de ontem (20), em
seu gabinete.
 O médico do presidente, o cardiologista Mario
Zelarayán, afirmou que nos próximos dias Vásquez será submetido a exames que
vão definir o tratamento. 
 Os resultados devem ficar prontos em 15 dias.
A suspeita é de que o presidente esteja câncer. “O nódulo tem todas as
características tomográficas de ser um câncer maligno, mas temos que
estudá-lo”, disse o médico.
 Há menos de um mês, Vásquez perdeu a mulher,
María Auxiliadora Delgado, que morreu de infarto. Eles estavam casados há mais
de 50 anos. Na década de 1960, ele perdeu a mãe, o pai e a irmã, todos vítimas
de câncer. Nos anos 1970, Vázquez ingressou no Serviço de Radioterapia da
Faculdade de Medicina em seu país e, partir de então, dedicou a sua vida à
oncologia.
 Apesar de já ter sido fumante, ele não fumava
há mais de 50 anos. E, após ter deixado o hábito, se tornou um crítico atroz do
tabaco. No primeiro mandato como presidente, em 2008, aprovou a lei que proíbe
o fumo em locais fechados e impõe restrições severas à publicidade de cigarros.
Fonte: Agencia Brasil
Foto: Divulgação