Um procurador espanhol pediu uma pena de 2 anos de prisão para o jogador brasileiro Neymar. O pedido seria incentivado devido a um caso de apropriação indevida de recursos aberto contra o jogador e seus agentes, por sua transferência em 2013 do Santos para o Barcelona.

A irregularidade foi comprovada em documento judicial divulgado nesta sexta-feira (29). O promotor também pediu 5 anos de prisão para o presidente do Barcelona naquela época, Sandro Rosell. O motivo do pedido acusa Rosell de corrupção e fraude. O autor do pedido ainda pede uma multa de 8,4 milhões de euros para o clube espanhol.

O julgamento do caso está marcado para o dia 17 de outubro, em Barcelona. As informações foram divulgadas pelo grupo brasileiro de investimentos, DIS, na última quarta-feira (27). A DIS detinha parte dos direitos de transferência de Neymar para o Barcelona. O grupo afirma que, após a transferência, recebeu menos dinheiro do que tinha direito.

O documento divulgado mostra que o Barcelona iniciou negociações em 2011 com Neymar e pagou 40 milhões de euros ao jogador, para garantir a transferência quando o contrato com o Santos expirasse em 2014. Dessa forma, era impedido que outros clubes o contratassem.

A corte disse que os promotores pediram uma 2 anos de prisão pelo crime de corrupção em negócios, além da proibição de negociações durante três anos e uma multa de 10 milhões de euros. Neymar negou as acusações, mas perdeu um recurso na Suprema Corte espanhola em 2017, o que abriu caminho para um julgamento. Rosell também negou qualquer irregularidade, mas seus representantes não se pronunciaram.

Fonte: Yahoo