Manaus (AM) – A Universidade Estadual do Amazonas (UEA) divulgou nota informando que afastou por trinta dias o professor da disciplina de anatomia da Escola Superior de Ciências da Saúde (ESA/UEA) investigado por suposto crime de tráfico de órgãos.

“Após tomar conhecimento do Ofício que determinou o afastamento cautelar do professor investigado e da ação de busca e apreensão no laboratório supracitado, a Reitoria da Universidade do Estado do Amazonas cumpriu a ordem judicial e determinou a abertura de sindicância para a apuração dos fatos e responsabilidades”, diz a nota.

O afastamento ocorreu após a Operação Plastina, da Polícia Federal, que investiga suposto tráfico de mão e placentas humanas com destino a um país asiático. Policiais cumpriram mandado de busca e apreensão na universidade e na casa do professor suspeito de tráfico de órgãos humanos para um designer de roupas.

A nota diz que desde 2017, o laboratório realiza a técnica de plastinação. “A plastinação é um procedimento técnico de preservação de matéria biológica, criado pelo cientista Gunther Von Hagens em 1977, e que consiste em extrair os líquidos corporais, tais como a água e os lípidios, através de métodos químicos, para substituí-los por resinas elásticas de silicone e rígidas epóxicas.”

Designer bizarro

O influenciador digital e designer de moda Arnold Putra, seria o receptor da mão e das placentas humanas que seriam traficadas para a Ásia já causou polêmica ao supostamente usar coluna vertebral para produzir uma bolsa. O designer recebeu uma chuva de críticas na internet.

VEJA NOTA DA UEA SOBRE O CASO

Fonte:https://www.portaltucuma.com.br/professor-de-anatomia-e-afastado-da-uea-por-suspeita-de-trafico-de-orgaos/