Você conhece alguém que possua essa deficiência? Saiba como ajudar:

O Brasil possui atualmente mais de 45,6 milhões de pessoas com alguma deficiência, desses mais de 2,6 milhões possuem algum tipo de deficiência mental ou intelectual, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Comemorada desde 1964, entre os dias 21 e 27 de agosto, a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla tem como objetivo conscientizar a sociedade sobre a importância de práticas inclusivas e de respeito às diferenças, os direitos de cidadania e inclusão social de todos.

A psicóloga do Sistema Hapvida em Manaus, Fabíola Gomes, explica a diferença entre as duas deficiências e qual a causa de cada uma delas. “A deficiência intelectual é caracterizada por limitações ligadas às habilidades mentais gerais voltadas à inteligência. Ela é causada por inúmeros fatores ambientais e genéticos; a pessoa com deficiência intelectual tem dificuldade para aprender, entender e realizar atividades comuns para as outras pessoas, com repercussões nos diversos ambientes, como: casa, escola e trabalho. Já a deficiência múltipla é a ocorrência de duas ou mais deficiências simultaneamente – sejam deficiências intelectuais, físicas ou ambas combinadas. Há várias causas e fatores ligados a este diagnóstico, porém ainda há estudos que comprovem quais os motivos mais recorrentes. Essa deficiência pode afetar de maneira física, mas também a cognição, comunicação e comportamento social”, destaca.

A psicóloga aponta ainda quais são os principais sinais da deficiência e como é realizado o acompanhamento médico. “De acordo com a CID-10 (Classificação de transtornos mentais e do comportamento), os sintoma mais significativos que caracterizam a deficiência intelectual são: redução do nível de funcionamento intelectual; diminuição da capacidade para se adaptar às demandas diárias em um ambiente social normal; problemas de linguagem expressiva e comunicação; habilidades ligadas à linguagem, leitura, escrita, matemática, raciocínio, conhecimento, memória; e habilidades sociais/interpessoais (habilidades ligadas à consciência das experiências alheias, empatia, habilidades com amizades, julgamento social e autorregulação)”.

“Tanto a deficiência intelectual quanto a deficiência múltipla devem ser acompanhadas por médico especializado. A pessoa com deficiência intelectual deve receber acompanhamento médico e estímulos, através de intervenção com equipe multidisciplinar com psicólogos, fonoaudiólogos e terapeutas ocupacionais. Esses déficits podem ser superados por meio da estimulação sistemática do desenvolvimento, adequações em situações pessoais, escolares, profissionais e sociais, além de oportunidades de inclusão social”, finaliza.

Confira alguns sintomas de pessoas que possuem a deficiência múltipla:

• Dificuldade na abstração de rotinas diárias;
• Dificuldades na comunicação interpessoal;
• Dificuldades no reconhecimento de pessoas da sua convivência;
• Presença de movimentos corporais involuntários;
• Respostas mínimas a estímulos causados por barulhos, toques, etc.;
• Necessitam de instruções organizadas e sistematizadas.

Dicas de como se comportar diante destas pessoas:

• Preste atenção em como a pessoa está interagindo;
• Aja naturalmente quando for se dirigir a uma pessoa com deficiência intelectual ou múltipla;
• Trate a pessoa sempre com respeito e consideração. Caso seja uma criança, trate-a como uma. Caso seja adolescente ou adulta, trate da mesma maneira que trataria qualquer pessoa da respectiva idade
• Não ignore a pessoa, cumprimente e se despeça da mesma maneira que seria com alguma outra pessoa;
• Não seja superprotetor. Deixe que ele ou ela faça ou tente fazer sozinho tudo o que possível – sempre levando em consideração a idade da pessoa – Apenas ajude quando houver a necessidade real;
• Não subestime a sua inteligência. Sabe-se que pessoas com deficiência intelectual levam mais tempo para aprender, mas mesmo assim podem adquirir muitas habilidades intelectuais e sociais;
• E procure ajuda de um psicólogo(a);

O psicólogo pode desenvolver ou ampliar a capacidade funcional e o desempenho dos indivíduos, tendo como objetivo desenvolver habilidades cognitivas, psicossociais, profissionais e artísticas.

Sobre o Sistema Hapvida

Com mais de 7,1 milhões de clientes, o Sistema Hapvida hoje se posiciona como um dos maiores sistemas de saúde suplementar do Brasil presente em todas as regiões do país, gerando emprego e renda para a sociedade. Fazem parte do Sistema as operadoras do Grupo São Francisco, RN Saúde, Medical, Grupo São José Saúde, Grupo Promed, além da operadora Hapvida e da healthtech Maida. Atua com mais de 37 mil colaboradores diretos envolvidos na operação, mais de 15 mil médicos e mais de 15 mil dentistas. Os números superlativos mostram o sucesso de uma estratégia baseada na gestão direta da operação e nos constantes investimentos: atualmente são 47 hospitais, 199 clínicas médicas, 47 prontos atendimentos, 172 centros de diagnóstico por imagem e coleta laboratorial.