TCE

Gestor quer aproximar artistas e dirigentes públicos do Ministério da Cultura para fortalecer o setor artístico

O Diário oficial do Governo Federal trouxe, nesta sexta-feira (03/05), a nomeação pela ministra da Cultura, Margareth Menezes, do especialista em Gestão Pública, ator e DJ Ruan Octávio da Silva Rodrigues, para ocupar o cargo de coordenador do Escritório Estadual do Amazonas da Diretoria de Articulação e Governança da Secretaria dos Comitês de Cultura do Ministério da Cultura.

Neste mês de maio, Ruan Octávio irá assumir a direção do escritório em Manaus que conta com seis servidores e muitos desafios a superar num estado cujas distâncias são gigantescas. Além de se dedicar à aprovação de editais direcionados a projetos culturais, orientação para responsáveis pelo setor de cultura das prefeituras, cumprimento do Plano Nacional de Cultura, realização de oficiais para ensinar o passo a passo para o acesso aos recursos federais por meio de leis como Paulo Gustavo e Rouanet, Ruan pretende estabelecer uma base sólida entre o Amazonas e o Ministério, em Brasília.

“Quero implantar um espaço dentro do Ministério para os grupos culturais. Será a forma de suprir a carência de informação. Nem artistas nem prefeituras sabem como acessar os recursos disponibilizados pelo Governo Federal. A força do trabalho coletivo acabará com o atraso. Junto a artistas, desde o mais renomado ao que inicia na profissão, e também com suporte das autoridades locais, vamos fortalecer as políticas públicas federal e local”, declarou o novo coordenador.
Ruan salientou, ainda, que a estruturação da cultura no Amazonas representa a valorização de outros elementos com valor imensurável para a população. “A pluralidade artística, a linguística, os costumes, as peculiaridades serão respeitados para preservar as raízes e servir de base para os caminhos que pretendemos trilhar a partir daqui”, prospectou.

Biografia

Ruan Octávio da Silva Rodrigues é gestor público de formação acadêmica com MBA em gestão pública, ator, DJ de brega e produtor cultural. Foi premiado duas vezes como melhor ator no festival de Teatro da Periferia; produziu no Amazonas o evento “Temos palco”, da Fundação Nacional de Artes (Funarte/Minc). Foi instrutor de teatro nas escolas da periferia de Manaus e contribuiu para a realização da primeira Conferência Nacional de Cultura. Atua como consultor orientando municípios para a construção do plano, conselhos e estruturação de secretarias municipais de Cultura.

 

 

Fonte e Foto: Divulgação