Amazonas – A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), vinculada à Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM), participou, nesta quarta-feira (11), da assinatura da Carta de Compromisso para eliminação da malária no Amazonas, referente ao Plano Nacional de Eliminação da Malária, lançado, em Brasília, Distrito Federal, pelo Ministério da Saúde.

O Plano Nacional de Eliminação da Malária objetiva reduzir o número de casos autóctones de malária para menos de 68 mil até 2025, reduzir o número de óbitos para zero até 2030 e eliminar a doença no Brasil até 2035.

“Temos profissionais capacitados e conhecedores de malária em todo o Amazonas. A eliminação da doença é um desafio, mas temos todas as ferramentas necessárias para combatê-la, incluindo o Plano Nacional de Eliminação da Malária que será nosso norte”, destaca a diretora-presidente da FVS-RCP, Tatyana Amorim, que participou da cerimônia em Brasília.

Para a gerente de Doenças de Transmissão Vetorial – Malária do Departamento de Vigilância Ambiental (GDTV-Malária/DVA/FVS-RCP), Myrna Barata, a assinatura da carta de compromisso representa um marco no controle da malária, que é uma doença endêmica no Amazonas.

“O plano vai nortear as ações de prevenção e controle da malária que já vem sendo realizadas no estado e, com certeza, representa importante ferramenta para fortalecer a luta pela eliminação da malária não só no Amazonas, mas em todo o país”, afirma Myrna.

Cenário – De janeiro a abril de 2022, foram registrados 12.067 casos novos de Malária no Amazonas, sendo 3.998 em janeiro, 3.582 em fevereiro, 3.502 em março e 985 em abril. De janeiro a abril de 2021, foram registrados 15.648. A redução de casos comparados com o mesmo período do ano passado é de 22,8%. Em todo o ano de 2021, foram registrados 58.907 casos de malária.

Entre os municípios com maior quantidade de registro de casos novos de malária em 2022 estão: São Gabriel da Cachoeira (2.073), Barcelos (1.669), Lábrea (742), Carauari (713), Manaus (687), Guajará (623), Atalaia do Norte (573), Santa Isabel do Rio Negro (561), Coari (481) e Canutama (444).