Manaus – Auditores fiscais da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz-AM), com o apoio da Polícia Militar do Estado do Amazonas (PMAM), apreenderam na terça-feira (29/03) cerca de R$ 200 mil em bebidas, cigarros e outros produtos, sem o acompanhamento obrigatório de nota fiscal. A mercadoria foi encontrada em um depósito clandestino, localizado no Distrito Industrial de Humaitá, município no sul do Amazonas, distante 591 quilômetros de Manaus.

Em operação que tinha como objetivo apurar a suspeita da venda de mercadorias sem documentação fiscal em Humaitá, os auditores fiscais interceptaram um caminhão no momento em que desembarcava cerveja em um depósito. O local funcionava clandestinamente em uma serraria desativada. Além dos produtos contidos no caminhão e no depósito, também foi encontrada no local uma picape com 30 caixas contendo 15 mil maços de cigarro.

As mercadorias foram levadas para o Posto Fiscal da BR-319 em Humaitá, e o depósito foi lacrado pela Sefaz. Após análise da Polícia Rodoviária Federal, os cigarros foram identificados como fruto de contrabando e foram encaminhados para a Delegacia da Polícia Civil. As demais mercadorias foram apreendidas pela Secretaria, e o proprietário dos produtos foi autuado em mais de R$ 80 mil.

A Sefaz tem intensificado o trabalho de fiscalização na região da Calha do Rio Madeira, no sul do Amazonas, que tem se tornado um dos polos de produção rural no estado. De acordo com o auditor fiscal Leonardo Redondo, nos últimos 11 meses a região tem se destacado com o aumento da arrecadação tributária.

“Humaitá chegou a ficar em terceiro lugar na arrecadação estadual, superando Itacoatiara, embora o município Itacoatiara atualmente tenha recuperado essa posição”, diz o auditor, acrescentando que uma maior presença do fisco estadual no sul do Amazonas permite aos fiscais tomar maior conhecimento do modus operandi da região, com maior efetividade do trabalho fiscal.