O coordenador da bancada amazonense se reuniu com as lideranças dos bairros, neste sábado, ouviu as principais demandas das áreas e se comprometeu a buscar os órgãos responsáveis para solucionar os problemas

Problemas no abastecimento de água e falta de segurança foram os principais problemas apontados por lideranças da zona Norte de Manaus, durante reunião com o senador Omar Aziz (PSD), na Cidade Nova, na manhã deste sábado, 11/09. O coordenador da bancada amazonense no Congresso destacou a importância do poder público se fazer presente nos bairros e atender às demandas da população.

“Obra é a coisa mais fácil de se fazer. Fazer um hospital, uma escola é fácil. O difícil é cuidar das pessoas e eu fiz muito isso no meu governo. Eu me orgulho muito disso. Eu sempre fui político de rua, de conversar, de ouvir, ir no bairro, na casa das pessoas”, afirmou o senador.

O parlamentar, que também é presidente da Comissão de Segurança Pública (CSP) do Senado, relembrou que enquanto governador criou programas importantes para combater o avanço da criminalidade no Estado, entre eles o Ronda no Bairro, Galera Nota 10, e inaugurou o primeiro Centro de Reabilitação em Dependência Química do Amazonas, dentre outros. Segundo o senador, é preciso atuar na prevenção, assistência, bem como fazer concurso e valorizar os profissionais da segurança pública. “Quando o poder público não ocupa os espaços dos bairros, quem ocupa são as facções, são os criminosos, que vão coaptar os nossos adolescentes e jovens para ser traficantes. Fiz o Ronda no Bairro. A população tinha o número das viaturas que passavam na casa dela. Hoje, eu fico preocupado, porque nós temos uma Polícia Militar com menos de 6 mil homens. Precisava de um concurso para mais 5 mil homens. Polícia Civil também. Tem delegacia que fecha às 17h por falta de pessoal. O crime não tem hora”, ressaltou.

Integrante da liderança do Nova Floresta, o soldador Ridson Carvalho,28, disse que, quando era mais novo, participou do ‘Galera Nota 10’ e que a falta de projetos que envolvam a juventude tem contribuído para o aumento da criminalidade e para a atuação do tráfico de drogas. “Se hoje eu tenho uma vida, se sou um cara trabalhador, é porque na minha infância eu tive uma oportunidade de fazer um esporte no Galera Nota 10, de ter um instrutor. Hoje, a gente não encontra isso. Eu digo sempre que se eu tivesse conhecido o tráfico primeiro que o futebol, hoje eu estava no tráfico. A oportunidade que tive no futebol me afastou disso e a maioria dos meus amigos que não quiseram participar do programa, hoje estão mortos, ou mesmo presos”, relatou.

A presidente da Associação de Moradores da 2ª Etapa do Viver Melhor e do Instituto Mães Guerreiras da Amazônia, Julyana Araújo, desabafou e afirmou que a situação no residencial é de completo abandono. De acordo com ela, não há segurança, não há programas sociais e são carentes de serviços públicos no local. “Saímos da beira do igarapé, melhoramos a nossa moradia, mas o abandono lá é muito grande. Estamos isolados. Esse contato com o senador é muito importante. É alguém que nos escuta e que pode nos dar voz”, pontuou.

Conhecido como prefeito da Cidade Nova, Evandro Silva, atua há 37 anos como liderança no bairro e é também presidente do Projeto ‘Sou Reciclado’ contou que problemas como a deficiência no abastecimento de água e falta de segurança se fazem presentes em toda a zona Norte da cidade. “Precisamos, mais do que nunca, que o senador continue nos representando. O carinho que ele sempre teve com a zona Norte, nenhum outro senador ou governante teve conosco”.

Abastecimento de água

Quanto às reclamações de falhas no abastecimento de água, na zona Norte, o senador lembrou que, quando era governador entregou, em julho de 2013, o Programa Água para Manaus (Proama) com água tratada sendo distribuída em cinco reservatórios macros localizados nos bairros Tancredo Neves, Nova Floresta e Jorge Teixeira, na zona leste;  Núcleo 23 da Cidade Nova e Mutirão, na zona norte. “Entregamos, na época, para a prefeitura, que entregou para essa empresa que é responsável pela distribuição de água, em Manaus. Infelizmente, toda semana tem uma justificativa nova para faltar água na zona Norte. O prefeito atual não tem culpa disso. Ele já herdou esse problema. Mas, vou conversar com o prefeito David a
Almeida, para que ele possa chamar esse empresa a responsabilidade”, concluiu.