A jogadora de vôlei Tandara Caixeta, de 33 anos, foi condenada nessa segunda-feira (24), pelo Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem, por doping, pelo uso de Ostarina, e está suspensa por quatro anos.

Os três auditores foram unânimes. A atleta ainda tem direito de recorrer à Corte Arbitral do Esporte (CAS), na Suíça.

Tandara utilizou as redes sociais para desabafar sobre a decisão.

“Essa condenação é, particularmente, difícil pra mim porque estou sendo condenada por algo que não fiz e Deus sabe”, afirmou nas redes sociais.

Segundo a Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD), teste positivo para o uso do anabolizante foi realizado antes do embarque da jogadora para os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2021.

Tandara jogou normalmenmte o torneio com a seleção brasileira feminina de vôlei, que terminou com medalha de prata. Ela ainda chegou a ser suspensa preventivamente.

Com a pena, a jogadora só poderá retornar às quadras após 2025. Ela processava duas farmácias alegando contaminação cruzada, mas o argumento não foi validado por uma série de informações contraditórias.

Fonte: UEA