A vereadora Thaysa Lippy (Progressista) propôs uma indicação, nesta semana, ao Executivo Municipal propondo a criação do bolsa auxílio solidário, em caráter emergencial, aos comerciantes afetados pelas restrições na venda de peixes decorrentes da doença de Haff, conhecida popularmente como “doença da urina preta”.

Recentemente, a enfermidade, que é principalmente identificada pelo escurecimento da urina e relacionada ao consumo de peixes, foi diagnosticada em dezenas de moradores de pelo menos sete estados brasileiros. As secretarias de Saúde da Bahia, Ceará, Pará e Amazonas monitoram 91 suspeitas. Somente no dia 9 de setembro, o Amazonas identificou seis novos casos.

Segundo a vereadora, a situação alarmante gerou várias restrições dos órgãos de fiscalização estatais, em relação às vendas de peixes dos estados afetados, o que prejudicou diretamente os comerciantes do ramo na cidade de Manaus.

Conhecida desde a década de 1920, a enfermidade está relacionada a uma toxina que é encontrada em peixes e crustáceos. A doença de Haff foi descrita em 1924, na cidade de Königsberg, no Báltico, em pessoas próximas a um lago (alemão: haff). A doença apresentava rabdomiólise inexplicada em indivíduos que se alimentaram de peixes fluviais cerca de 24 horas antes das manifestações clínicas.

Texto: Assessoria de Comunicação do vereador

Foto: Robervaldo Rocha – Dircom/CMM