A aprovação contou com a participação dos sindicatos dos servidores municipais e Sinteam

Depois de uma discussão calorosa envolvendo os Sindicatos dos Servidores Públicos Municipais SINSEP e vereadores de Presidente Figueiredo aprovam por humanidade o Reajuste dos Servidores Públicos da Prefeitura e da Câmara, com 11 votos a favor e 0 (zero).

Ambos terão reajuste de 12,47%, retroativo à Maio/2022, uma conquista para quem está servindo a população em diversos setores.

“Vejo como um avanço, não era o esperado, mas não ficamos sem reajuste, nem com os 5% inicialmente oferecido pelo executivo, ficamos no meio-termo, com 12,47% mais um auxílio alimentação”, explicou Márcio Bastos, presidente do Sinsep
Reajuste dos Servidores Públicos da Prefeitura e dos da Câmara, APROVADO POR UNANIMIDADE, com 11 votos a favor e 0 (zero).
Ambos terão reajuste de 12,47%, retroativo à Maio/2022.

Para a classe o magistério o reajuste aprovado foi e 10%, a votação teve 08 votos a favor e 3 abstinências e nenhum contra que segundo os secretário de Educação, pode chegar até 20%.

“Então, nós estamos aqui também para fazer esse acompanhamento da votação do projeto de lei início deste ano cerca de 10,4% em relação ao ajuste salarial que foi feito em 2020 como esse reajuste não foi efetivado, nós aqui da administração através da prefeita Patrícia Lopes que fez esse reajuste 10,04% e agora respeitando também a data base da categoria, nós estamos aplicando mais 10%, isso representa aí pelo menos 21,04%somente no ano de 2022 de ganho para a categoria”, Comentou Rodolfo Oliveira, secretário de Educação.

O vereador Cesar Amaral é o presidente da Comissão de Educação e explicou como foi a luta para a conquista esses 10% aprovado pela maioria dos vereadores.

“Eu sou a favor do reajuste de aumento de qualquer Servidor Público, eu voltei sim no aumento de todos os nomes do Servidor daqui da nossa casa da câmara nome do Servidor da Prefeitura e também do aumento do Servidor da educação. A prefeita deixou a mesa para Ademar negociações desses aumentos. Na continuidade da proporção que eles estão pedindo é claro que tem a lei de responsabilidade fiscal chegou aqui para nós disponível, foi só aumenta em 10% e eu voltei sim”, explicou César Amaral, vereador.

Virgilio Mendonça votou a favor e falou que além do projeto ter sido aprovado, agora é aguardar um novo dialogo com a chefe do poder executivo.

“Na verdade o projeto entrou entre a semana passada essa para ser votado aqui na casa entrou em caráter de urgência tanto para servidores da casa Legislativa e dos Servidores Gerais e o vereador Mário Andrade pediu vista e aí foi adiada toda essa semana junto com servidores do foi discutido e depois chegamos em um consenso, tentamos incorporar na parcela do 13º os 10% ao salário atual salário quanto aos demais questionamentos e levantamentos sindicato sobre o que falta na pauta desde 2022 e os retroativos eles vão continuar reunindo com a prefeitura para lutar para ser incorporado antes da LDO e o orçamento do ano que vem”, finalizou vereador Virgilio Mendonça, presidente a Comissão e Constituição e Justiça.