InícioBRASILVídeo: estudante frita ovo no asfalto e faz farofa: 'como economizar gás'

Vídeo: estudante frita ovo no asfalto e faz farofa: ‘como economizar gás’

Uma onda de calor atinge várias regiões do Tocantins. Por causa das altas temperaturas, Emylly Thaysa, de 17 anos, decidiu fazer uma experiência: fritar o ovo com o calor do sol. E deu certo! No vídeo que a adolescente postou nas redes sociais, ela mostra o passo a passo do teste.

A experiência foi feita nesta quarta-feira (20), em Araguaína. Após sair da escola, a adolescente tinha ido para casa da avó, que fica no setor Couto, por volta das 12h. A temperatura máxima na cidade foi de 39 graus. Nesta quinta-feira (21), temperatura máxima deve chegar a 40 graus.

Foi durante uma conversa com a avó, que Emylly teve a ideia de fritar o ovo. “Eu já tinha visto alguns vídeo acontecendo isso e resolvi testar. Eu tinha acabado de chegar da escola. E fui para casa da minha avó. A gente começou a conversar e por conta das notícias da onda de calor eu falei para ela ‘vó eu vou fritar o ovo para ver se está tão quente como o povo está dizendo'”.

A ideia inicial seria colocar o ovo diretamente no asfalto, mas para evitar o desperdício a avó orientou que Emylly pegasse a frigideira.

“Eu ia fritar no chão e daí ela disse para pegar na frigideira. Deixei um pouco no sol depois coloquei o ovo e deixei lá. Tampei a panela e fritou. Chega o ovo desgrudou dos lados da frigideira por causa do calor”, contou a jovem.

O ovo passou mais de uma hora no sol. Quando o alimento foi retirado, algumas partes ainda estavam cruas, mas não foi problema para a adolescente. Alguns minutos no fogão e estava pronta a farofa de ovo.

O vídeo fez sucesso entre os seguidores. A jovem disse que chegou a receber muitos comentários engraçados sobre esse período mais quente. Um deles dizia “Tá aí como economizar gás até dezembro”.

A ciência explica?

Segundo o meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Lizandro Gemiacki, fritar um ovo com o calor do sol é possível.

“Quando a gente mede a temperatura do ar ela é medida em um abrigo meteorológico que fica na sombra. Então quando a gente tem 40 graus isso é em um abrigo na sombra, com o ar circulando. Com certeza a temperatura do asfalto deve ser mais alta. A temperatura atinge o máximo por volta das 14h ou 15h da tarde. É bem possível de fritar um ovo com essas temperaturas altas”, explicou.

As temperaturas variam também de acordo com o material. Nesse caso, o asfalto e a frigideira, por terem cores mais escuras absorvem mais a energia.

“Tem também a diferença que a radiação atua em cada tipo de material. Então o asfalto que é predominantemente preto absorve muito mais energia que objetos mais claros”.

 

 

Fonte:  https://www.macajubaacontece.com.br/

 


Artigos Relacionados

LEIA MAIS