Técnico foi apresentado na véspera do Majestoso: ‘Grandes jogos me estimulam. Sou um treinador que vive as coisas com emoção’

O técnico Vítor Pereira foi apresentado oficialmente pelo Corinthians no início da tarde desta sexta-feira (04), véspera do clássico Majestoso contra o São Paulo pelo Campeonato Paulista. O português, que chegou no último fim de semana, falou sobre os primeiros dias de trabalho no clube, sua adaptação ao Brasil e estilo de jogo.

“Para mim, a grande dificuldade será o clima. Eu gosto de jogo intenso, mas intenso de qualidade. Não podemos confundir intensidade com qualidade. O clima, o calor, creio que interfere um pouco nisso. Tem a dificuldade das viagens, da intensidade competitiva, muitos jogos consecutivos. Tenho que moldar meu treino sem carga, trabalhar aspectos técnicos e táticos sem carga. Esse foi um desafio, mas os desafios me estimulam.”

Questionado sobre a chegada de treinadores portugueses no futebol brasileiro, o comandante foi direto. “Tenho por princípio que competência não tem nacionalidade, não tem idade, não tem cor. Competência ou se tem ou não tem.”

Estilo de jogo

“Evidentemente eu tenho minhas ideias, durante minha carreira fui projetando um modelo de jogo. Mas, ser treinador é ser muito mais do que isso. É analisar o que temos e procurar colocar os jogadores em posição confortável de jogo. Pretendemos criar um jogo que coloque os jogadores confortáveis nesse jogo e que vá de acordo às características deles”, explicou.

“Ter posse de bola e sermos muito agressivos no momento da perda de bola, para evitar que essa equipe faça quilômetros andando para trás e depois para frente. Um padrão das minhas equipes é ter a posse de bola. Quero evitar ao máximo correr para trás.”

Após pontuar sobre o estilo de jogo, Vítor Pereira falou sobre o legado que quer deixar no clube. “Gostaria de deixar títulos. Além da qualidade de jogo, é importante ganhar. Ganhar é fundamental. Num clube desta dimensão, com uma torcida enorme, é importante lutar e competir por títulos. Não posso prometer os títulos, mas muito trabalho em busca desses títulos”.

Estreia no clássico

O comandante corintiano também falou sobre fazer a estreia logo de cara num clássico contra um dos grandes rivais, o São Paulo. “Confesso que sou um treinador de grandes jogos. Os grandes jogos me estimulam. Sou um treinador que vive as coisas com emoção”, disse.

“Para mim, a única diferença é que nunca joguei um clássico com três dias de treinos. É uma experiência nova. Eu lembro que meu primeiro jogo quando assumi o Porto foi contra o Barcelona pela Supercopa Europeia. Um clássico, em termos de torcida tem um peso enorme. Não vamos para perder nem empatar, vamos para ganhar”, finalizou.

São Paulo e Corinthians entram em campo neste sábado (05), às 16h, no Estádio do Morumbi, pela décima rodada do Paulistão. Com 17 pontos ganhos, o Timão já está garantindo na próxima fase do torneio.

 

Fonte: R7

Foto: Divulgação