Foto: Divulgação

Whindersson Nunes e Felipe Neto se estranharam nas redes sociais e viraram assunto, o desentendimento teve início depois que o humorista foi cobrado por um perfil para ajudar financeiramente o Vasco, mas negou. Marcelo Adnet e Felipe Neto são apoiadores da tal ajuda.

“Tô financiando uma pesquisa para um motor adaptado para motorizar qualquer tipo de cadeira de rodas, e um dispositivo que deixa uma mancha fluorescente nos buracos das estradas pra ninguém se acidentar à noite, já que não tapam os buracos. Não vou gastar nada com time, só torcer”, respondeu Whindersson, na ocasião.

De repente, o jornalista esportivo José Passini surgiu e criticou a atitude de Whindersson. O humorista rebateu e Felipe Neto saiu em defesa de Passini.

“Quem quiser falar mal do Passini terá que me derrubar primeiro. Irmão, tu vai [sic] ter mais advogado que o Eike Batista. Investi quase um milhão de reais na criação do Instituto VERO de educação digital. Criei o movimento ‘Cala a boca já morreu’, de apoio para pessoas perseguidas por opinião. E vou gastar em time, sim”, disse Felipe.