TCE


O governador do Amazonas, Wilson Lima, reuniu-se nesta quarta-feira (26/04), em Brasília, com o ministro de Portos e Aeroportos, Márcio França, para tratar da melhoria no serviço dos aeródromos e portos do estado. Para o governador, o alinhamento de ações é fundamental uma vez que os rios são importantes para locomoção e transporte. Além disso, Wilson Lima construiu uma política junto às companhias áreas para ampliar a malha aérea regional.

“Na maioria dos municípios do interior a gente não tem aeroportos. Tem alguns que estão sendo construídos e revitalizados pelo Estado e também pelo governo federal. Há três desses aeroportos que estão passando por manutenção e também por construção mesmo. É o caso lá do aeroporto de Itacoatiara, que deve ser entregue nos próximos dias, está praticamente pronto. É o caso do aeroporto de Fonte Boa, é o caso também do aeroporto de Maués que está passando por reformas”, informou o governador do Amazonas.

As reformas são realizadas pelo Governo Federal. Há outros quatro aeroportos que estão sendo reformados pelo Governo do Estado, um exemplo é Pauini onde uma nova pista está sendo construída. Wilson Lima destacou que há, ainda, uma proposta do Governo Federal de fazer uma parceria público-privada para gerenciar oito aeroportos no Amazonas.

“Isso é muito importante porque compartilha a administração desses aeroportos. Na maioria dos casos, as prefeituras não têm condições de manter esses aeroportos, assim como o Estado do Amazonas não tem condição de manter. Então, é importante esse alinhamento com o governo federal para entender como é que a gente vai caminhar para dar condições para que o pessoal do interior tenha mais um modal, que é decisivo, principalmente, para aqueles municípios mais distantes “, completou Wilson Lima.

*Aeródromos no Amazonas*

Com alíquota diferenciada para combustíveis da aviação, a gestão Wilson Lima e as companhias áreas ampliaram de 5 para 13 o número de municípios atendidos com voos para a capital, além disso o Governo do Estado, com apoio do governo federal, vem investindo na melhoria da infraestrutura de aeródromos.

Atualmente, há dez aeródromos públicos com outorga do Estado: Anori, Barcelos, Borba, Carauari, Eirunepé, Lábrea, Manicoré, Maués, Nova Olinda do Norte e Santo Antônio do Içá. Há ainda um não homologado, em Anori, que possui pista, porém não pode funcionar oficialmente até que sua situação seja resolvida, e também existem outros privados, militares e federais distribuídos pelo estado.

Desde o início da gestão Wilson Lima, até o planejamento feito para o ano de 2024, o Governo do Amazonas estima investimentos de R$ 145,6 milhões. Desses, R$ 84,1 milhões são de obras em andamento ou já concluídas, com recursos do Estado e governo federal, e outros R$ 61,4 milhões planejados para ações com perspectiva de captação de mais recursos federais.

*Demandas de portos*

Também na reunião foi abordado sobre a Instalação Portuária Pública de Pequeno Porte (IP4), estruturas portuárias que devem ser repassadas ao Ministério de Portos e Aeroportos, hoje sob gestão do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), e sobre o porto de Parintins. Wilson Lima pediu auxílio do ministro para que o porto esteja em pleno funcionamento durante os dias de festival quando mais de 700 embarcações chegam ao município com visitantes.

Outro tema abordado no encontro foi a área da Manaus Moderna. Wilson Lima também solicitou suporte do ministério para organizar e modernizar o local para estabelecer a segurança da navegação. O ministro assumiu o compromisso de começar um estudo para entender como organizar a área.

*FOTO*: Diego Peres / Secom