Com o Serviço de Inspeção Estadual (SIE), estabelecimento vai fortalecer cadeias produtivas de pescado no Médio Juruá

A Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf) realizou, na quarta-feira (13/04), um beneficiamento demonstrativo do pirarucu de manejo, em Carauari (a 788 quilômetros de Manaus). Durante a atividade, que teve a presença do governador Wilson Lima, a autarquia entregou ainda a certificação sanitária à Associação dos Produtores Rurais de Carauari (Asproc), que atua no beneficiamento de pescado e produtos de pescado naquele município.

Trata-se da primeira unidade de processamento de pirarucu de manejo a receber a certificação do Serviço de Inspeção Estadual (SIE). Durante a visita, Wilson Lima percorreu a unidade acompanhado do diretor-presidente da Adaf, Alexandre Araújo.

Registrado no SIE-AM sob o número 239, o estabelecimento vai fortalecer as cadeias produtivas de pescado no Médio Juruá. A organização agroextrativista conta com mais de 500 produtores associados e beneficia aproximadamente 700 famílias. A planta deverá processar aproximadamente 200 toneladas de pescados e derivados mensalmente. O empreendimento está apto a processar todas as espécies autorizadas, em particular o pirarucu manejado, e conta com 14 funcionários.

De acordo com o diretor-presidente da Asproc, Manoel Cosme de Siqueira, a certificação garantirá uma melhoria na qualidade de vida dos manejadores.

“Isso vai permitir que eles comercializem seus produtos com qualidade sanitária, atendendo todos os requisitos que pesam. Para a gente isso é muito gratificante, porque nos ajuda com nosso objetivo, que é melhorar a qualidade de vida com sustentabilidade ao meio ambiente”, reforçou Manoel.

A Asproc é um dos fornecedores de produtos para o Programa de Regionalização da Merenda Escolar (Preme).

“A gente tem o Governo do Estado como um grande parceiro nosso. Já somos um fornecedor de produtos para o Preme, que são os produtos da merenda escolar, que tem nos possibilitado colocar no mercado a nossa produção. A gente sabe que, no interior, um dos gargalos é a comercialização, e esses programas do Governo do Estado têm possibilitado a gente ser parceiro”, disse Manoel.

Manejo – O manejo sustentável do pirarucu é uma das atividades produtivas de maior sucesso no Amazonas. A captura da espécie acontece em Unidades de Conservação (UC) e áreas de manejo permitido por Acordo de Pesca.

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) é o responsável por definir a cota de captura da espécie para grupos de manejadores associados em suas respectivas entidades de classe (associações, sindicatos ou colônias de pesca).

FOTOS: Tácio Melo/Secom