O pré-candidato a governador do Amazonas, deputado estadual Ricardo Nicolau (Solidariedade), afirmou que o governo do Estado está perdendo a guerra contra o tráfico de drogas e expondo os jovens à criminalidade. O parlamentar disse que, além da ação policial, é preciso uma série de medidas sociais para afastar a juventude do crime.

“Quando não há uma economia forte, aumentam os problemas na segurança pública e jovens ficam expostos à criminalidade. O Amazonas está perdendo a guerra contra o tráfico por falta de ação do governo. Não estou falando apenas de policiamento ostensivo, que é importante, mas é preciso fazer mais e ter a presença do Estado em comunidades que hoje estão, infelizmente, dominadas pelo tráfico de drogas”, defende.

O parlamentar, que também preside a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) da Assembleia Legislativa (Aleam), defendeu que o Amazonas diversifique sua economia para gerar mais emprego e renda como uma das soluções para diminuir o assédio do tráfico aos jovens.

“É de fundamental importância para a segurança pública que o Amazonas amplie suas atividades econômicas. Tudo isso precisa ser somado para gerar emprego, principalmente para os jovens que, com trabalho e oportunidade de estudo, certamente irão se afastar do mundo do crime. São ações sociais, no esporte e na educação. É necessário fazer com que eles tenham uma ocupação saudável e, assim, possam trilhar um caminho diferente do que estão sujeitos a seguir hoje”, ressalta Ricardo Nicolau.

Violência cresce 49%

Dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2022, divulgados semana passada, colocam o Amazonas como o único estado do Brasil a registrar a maior variação no índice de mortes violentas, chegando a 49%. Entre 2019 e 2021, o governo do Amazonas gastou quase R$ 6 bilhões com segurança pública, mas os índices de violência só aumentam. Para Ricardo Nicolau, o Amazonas vive uma crise generalizada no setor.

“O governo perdeu o controle da segurança pública e a prova mais recente disso são esses dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública. Todos os dias, a população sai para trabalhar com medo. Todos os dias, vemos na imprensa crimes que resultam em mortes violentas. A segurança pública é feita como se fazia há cem anos, com zero de tecnologia e com uma tropa desvalorizada pelo atual governo. É um cenário de caos”, declara.

Foto: Marcelo Cadilhe