Manaus – O professor doutor e candidato a reitor da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), André Zogahib, recebeu o título de “Embaixador da Paz e do Social do Comitê Mundial da Paz”, nesta quinta-feira (17), no plenário Ruy Araújo da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam).

A honraria do Comitê Mundial da Paz no Brasil é concedida às personalidades que têm marcante conduta cívica e social, obras, trabalho, liderança e dedicação às causas humanitárias na sua cidade, em seu país e além das fronteiras.

Em virtude de compromissos de campanha, André Zogahib não pôde comparecer, sendo representado pela vice-presidente da Sociedade Amazonense de Pediatria, Dra. Adriana Taveira, pelo professor da UEA Orlem Pinheiro de Lima, pela candidata à vice-reitora da Chapa 19, Prof.ª Dra. Kátia Couceiro, que destacou a importância do título num momento em que o mundo precisa tanto de paz.

“Mais do que nunca o diálogo deve imperar nas relações sociais. O tratamento deve ser respeitoso e igualitário a fim de desenvolvermos uma sociedade participativa e produtiva. Estes são os valores pessoais do André, dos quais eu compartilho e que queremos inserir nas unidades da UEA”, destacou Kátia Couceiro.

Solenidade

A solenidade foi aberta pelo deputado estadual Dr. Francisco Gomes (PSC). Também receberam o título a diretora-presidente da Fundação Hemoam, Dra. Socorro Sampaio; o professor Elias Moraes; o engenheiro e ex Grão-Mestre de Honra do Grande Oriente do Brasil Amazonas, Jurimar Collares Ipiranga, e a engenheira Roselane Costa.

A presidente do Comitê Mundial da Paz Brasil, Prof.ª Dra. Vera Lúcia Versiani , salientou a origem da organização não governamental que está presente em, aproximadamente, 30 países. “O comitê foi criado pelos Boinas Azuis, um grupo de brasileiros que compôs o Batalhão de Suez. Os jovens lutaram por 10 anos para pacificar a região entre a Palestina e Israel. O empenho para acabar com a guerra foi reconhecido. Eles ganharam, em 1988, o Prêmio Nobel da Paz. Criaram o Comitê para prestigiar os que lutam pela harmonia”, declarou Vera Versiani, ao lado do representante das Relações Internacionais do Comitê, Edwin Schroder.