Rio de Janeiro (RJ) – Nesta terça-feira (12) após audiência de custodia, o médico anestesista Giovanni Quintella Bezerra, de 31 anos, teve sua prisão em flagrante convertida para prisão preventiva, e foi levado até a Cadeia Pública Pedrolino Werling de Oliveira, conhecida como Bangu 8.

A unidade prisional é destinada a presos que possuem ensino superior, e segundo informações apuradas pela TV Globo, quando o anestesista chegou na unidade, por volta das 21h:45min os outros detentos, como forma de protesto, começaram a sacudir as grades, xingar e vaiar o médico.

O preso passou a noite sozinho em uma cela, conforme protocolo da unidade prisional. Além do caso que resultou em sua prisão, o médico anestesista é investigado por outros 5 estupros também praticados contra pacientes.

Fonte: Terra