Wanda Palmer, de 51 anos, que estava internada em estado de coma desde junho de 2020, acordou e reconheceu o próprio irmão, David Palmer, como autor do ataque que quase tirou sua vida no estado da Virgínia Ocidental, nos Estados Unidos.

Segundo a polícia, há dois anos a mulher foi achada semimorta no sofá de uma casa com um ferimento profundo na cabeça que parecia ter sido causado por um machado.

Na época, uma pessoa chegou a dizer que tinha visto o irmão dela na varanda da residência na noite anterior, mas a polícia não tinha prova nenhuma contra ele e nem mesmo a arma do crime foi achada.

Nenhuma imagem ou registro foi rastreado e por isso, o caso ficou sem solução. Porém, na última sexta-feira (15), a mulher acordou e conseguiu lembrar de tudo o que houve na noite do ataque.

Ela entregou David à polícia e agora o homem deve ser formalmente investigado e julgado pelas acusações. O motivo da tentativa de homicídio não foi revelado.

Fonte: Uol