Trabalhadores do transporte rodoviário retomaram os serviços após a manifestação que durou quatro horas na manhã desta segunda-feira (4), no Terminal Rodoviário Engenheiro Huascar Angelim – Rodoviária de Manaus, localizada no bairro Flores, zona Centro-Sul.

A paralisação foi realizada por colaboradores do Grupo Aruanã Transportes. A Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados e Contratados do Amazonas (Arsepam), responsável por coordenar e fiscalizar o serviço de transporte rodoviário intermunicipal de passageiros no estado, destaca que obteve conhecimento sobre a manifestação.

Com a paralisação iniciada por volta das 6h, as empresas que integram o grupo (Aruanã, Emtram e Expresso Transamazônica) deixaram de vender passagens, ocasionando transtorno aos passageiros, assim como o atraso das operações no sistema rodoviário intermunicipal.

Nota

A Arsepam salientou em nota que não foi acionada, previamente, pelo sindicato que representa os trabalhadores.

Devido às interrupções nos trabalhos do Grupo Aruanã, a Diretoria Técnica (DTEC) e a Assessoria Jurídica (Asjur) da Arsepam estudam acionar os mecanismos legais disponíveis para o prosseguimento e continuidade das linhas que atendem os municípios de Presidente Figueiredo, Careiro Castanho, Manacapuru, Itacoatiara e Silves.

A Agência Reguladora do Amazonas reforça que está aberta ao diálogo e que tem o papel de zelar pelo equilíbrio econômico-financeiro do sistema.

Os trabalhos das empresas foram retomados horas depois e segue durante o dia.

Fonte: emtempo

Fotos: Rafael Seixas/Arsepam