TCE
Na manhã desta terça-feira (14/05), a Polícia Civil do Amazonas (PC-AM) repassou mais detalhes sobre a prisão de um homem suspeito de estuprar uma bebê de cinco dias de vida no município de Tapauá  (a 449 quilômetros a sudoeste de Manaus). O individuo é marido da avó da vítima, considerado então, padrasto da mãe da criança.
De acordo com a delegada Kelly Souto, da 64ª DIP, o crime ocorreu na noite de quinta-feira (09/05), por volta das 10h, na casa onde o autor morava com a vítima e o restante de seus familiares.

“A notícia chegou à delegacia por meio da diretora do hospital, após o bebê ter sido levado até lá pelo pai e pela avó materna. Ela estava com as partes íntimas sangrando sem parar, então de imediato a diretora nos procurou para comunicar o fato”, disse.

Conforme a delegada, a equipe policial se deslocou ao hospital, onde a autoridade policial conversou com dois médicos, sendo que um deles é o ginecologista obstetra que fez o parto da criança.

“Ele garantiu que o bebê saiu do hospital completamente saudável e constatou que, pelos indícios, que a criança tinha sido abusada sexualmente. Diante disso, o pai da criança e a avó foram conduzidos à delegacia e a equipe policial seguiu em diligência para a residência, onde o autor foi encontrado”, falou.

Segundo a delegada, em consulta aos antecedentes criminais do indivíduo, vimos que ele tem passagem por estupro tentado contra uma vítima que era adolescente na época em que o crime ocorreu, em 2016. Toda a família sabia dessa vida pregressa do indivíduo.

“Conversamos com ele e com a sua esposa, momento em que ele confessou a prática. O homem disse que teria sido um acidente, quando ele pegou a criança com a mão e achava que tinha machucado a parte íntima dela com o dedo. Foi quando a criança começou a chorar e ele a devolveu para a mãe”, contou.

A delegada explicou que no primeiro momento os médicos queriam fazer a reconstrução do órgão genital da bebê, mas como ela é muito pequena e o hímem não foi rompido, a equipe espera que órgão se regenere.

Procedimentos

O homem responderá por estupro de vulnerável e ficará à disposição da Justiça.