Foto: Divulgação

Em requerimento encaminhado ao Governo do Estado, o deputado Belarmino Lins (PP) solicitou que a AFEAM (Agência de Fomento do Estado do Amazonas) estenda suas linhas de crédito para garantir aos pequenos e médios empresários que se dedicam à pecuária, avicultura e piscicultura, no interior do Estado, condições para que possam adquirir insumos para o atendimento das demandas urgentes dos respectivos segmentos.

Além do governador Wilson Lima e do diretor-presidente da Afeam, Marcos Vinicius Castro, o deputado progressista enviou a solicitação também aos titulares da Sefaz e da Sepror, Alex Del Giglio e Petrucio Júnior, para que ajudem a causa que, segundo o parlamentar, “é mais do que justa” tendo em vista a lamentável situação dos pequenos e médios criadores de animais e demais produtores do setor primário que tiveram suas atividades prejudicadas pela pandemia do novo coronavírus como pela grande enchente deste ano.

A solicitação de Belarmino Lins ao Governo do Estado baseou-se em um documento enviado ao seu gabinete, na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALEAM), pelo Secretário Municipal de Produção e Abastecimento do município de Barreirinha, no Baixo Amazonas, Kennedy Gomes de Andrade, sugerindo a extensão das linhas de crédito da Afeam para socorrer, de forma emergencial, os pequenos e médios empresários locais que se dedicam a pecuária, a avicultura e a piscicultura, bem como a outras atividades pertinentes ao setor primário e que, duramente atingidos pela enchente, ficaram sem condições de adquirir os insumos de que precisam para o atendimento das demandas urgentes de suas atividades.

Barreirinha como referência

“Urge destacarmos a premência da nossa solicitação tomando como referência a preocupante situação do município de Barreirinha, no Baixo Amazonas, mas considerando que o problema também abrange outros municípios onde as atividades do setor primário foram seriamente prejudicadas pela pandemia do coronavírus e pela avassaladora enchente deste ano, uma das maiores da história do Amazonas, que provocou a elevação e a oscilação dos preços da ração, dos adubos e dos fertilizantes usados pela comunidade de criadores e produtores que investem na pecuária e em outros segmentos importantes do setor primário do Estado”.

Belarmino Lins entende que os problemas que afetam os pequenos e médios criadores de animais são idênticos aos dos demais trabalhadores do setor primário que, portanto, neste momento, necessitam, de forma emergencial, do apoio governamental para o enfrentamento das imensas dificuldades que os aflige.

Também por conta da grave situação o parlamentar apela ao Governo do Estado para que estude a possibilidade de conceder anistia às dívidas acumuladas pelos pequenos e médios empresários que sofrem com a enchente e que não estão conseguindo sanar tais dívidas junto aos bancos credores.