Boxeador Félix Verdejo foi preso acusado de ter matado a amante - Foto: Reprodução

O boxeador Félix Verdejo, de Porto Rico, foi preso acusado de ter matado a sua própria amante grávida. De acordo com o jornal New York Post o atleta se entregou para as autoridades de San Juan em meio às evidências crescentes o apontando como o assassino de Keishla Rodríguez. O corpo da vítima foi encontrado no domingo (02) após ela ser dada como desaparecida na quinta-feira da semana passada.

Hoje aos 27 anos, Verdejo representou Porto Rico nas Olimpíadas de Londres, sendo eliminado ainda nas primeiras fases do torneio. Hoje profissional, ele acumula 29 lutas em sua carreira, com 27 vitórias (17 por nocaute) e duas derrotas.

Os investigadores trabalhando no caso relatam que Verdejo teria injetado uma substância no corpo da amante, prendido seus braços e suas pernas com arame e depois a amarrado a um bloco de concreto para que ficasse no fundo de um lago de San Juan. O boxeador e seus representantes legais ainda não se pronunciaram publicamente sobre as suspeitas em torno dele.

A ação de Verdejo no alto de uma ponte, antes de jogar o corpo no lago, teria sido testemunhada por uma pessoa que procurou a polícia e apontou o boxeador como responsável pelo crime. A mulher assassinada é amiga de infância do boxeador e a mãe dela disse que ela estava grávida do atleta.

A mãe da vítima disse que o boxeador não queria que a filha dela tivesse o filho, temendo as consequências para seu casamento e para sua carreira. A mãe de Keishla Rodríguez disse ainda que sua última conversa com a filha foi pouco antes dela desaparecer. Keishla teria informado a mãe, por telefone, que Verdejo iria à casa dela para que ele visse o resultado do exame confirmando sua gravidez.

“Eu disse para ela ter cuidado, porque ele já havia a ameaçado”, afirmou a mãe da vítima em entrevista à imprensa local noticiada pelo New York Post.

As informações são do Revista Monet