Foto: Ariane Araújo

O Conselho Regional de Enfermagem do Amazonas (Coren-AM) está realizando uma série de visitas técnicas e fiscalizações nos estabelecimentos de saúde, com objetivo de acompanhar as condições de trabalho das equipes de enfermagem.

Em visita técnica realizada na tarde desta terça-feira (16) ao Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Joventina Dias, localizado no bairro Compensa, Zona Oeste de Manaus, o presidente do Coren-AM, Dr. Sandro André, conversou com os profissionais de enfermagem da unidade, que relataram a diminuição de casos da COVID-19 na unidade de saúde.

Para o presidente do Coren-AM este período de recuo da segunda onda da pandemia no estado, serve também para avaliar a estrutura montada no sistema de saúde para combater a pandemia, e chama a atenção das autoridades do Amazonas para o cenário atual e futuro.

“Com o recuo no número dos casos da COVID-19, os estabelecimento de saúde estão com mais estrutura para atender a população e receber outros casos que não são COVID, por isso se faz necessário o alerta para que as nossas autoridades não se desfaçam da estrutura montada para o combate da pandemia, e para que os profissionais contratados de forma emergencial para atuar no combate à doença sejam mantidos nas unidades, pois com este quantitativo nos aproximamos de um cenário proporcional para atender as demandas da população com mais qualidade, e principalmente dando melhores condições de trabalho para os profissionais da enfermagem”, destacou Sandro André.

O presidente do conselho também destaca que ainda não é o momento de relaxar com as medidas de prevenção contra o coronavírus. “É importante ressaltar que mesmo com a queda nos números de casos no estado não podemos relaxar com as medidas preventivas. É de suma importância manter o uso de máscara, álcool em gel, distanciamento social para evitar uma possível terceira onda no Amazonas”, destacou Sandro André.

Dados da FVS

Conforme monitoramento realizado pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), nos últimos 14 dias, o estado apresentou queda de 25% na média móvel de casos por dia de diagnóstico. A redução só na capital foi de 30%, enquanto o interior tem, em média, 20% a menos. Segundo a FVS, a taxa de ocupação de leitos até esta segunda-feira (15) estava em 81,9% em UTI; e de 50,7% em leitos clínicos, no final do mês de janeiro essas taxas de ocupação estavam acima de 90%, e mais de 550 pacientes recebiam assistência na rede estadual, enquanto aguardavam liberação de leitos.

 

Fonte: COREN-AM

Foto: Ariane Araújo