Para escalar os três, técnico do São Paulo poder posicionar Rigoni como meia, mais recuado, o que já aconteceu na Libertadores

 

A vitória do São Paulo sobre o Atlético Goianiense, por 2 a 1, pelo Campeonato Brasileiro reacendeu uma discussão entre torcedores nas redes sociais sobre a formação ideal do ataque. Embora muitos fãs defendam a escalação de Rigoni, Calleri e Luciano juntos, a tendência é que o técnico Hernán Crespo opte por apenas dois deles nas próximas rodadas – até que Calleri recupere a melhor forma física. E os argentinos devem ser titulares neste momento da temporada. Mas os três podem jogar juntos.

A preferência do treinador é pelo esquema com três zagueiros e dois atacantes na frente. Isso ficou claro ao longo da temporada. Neste domingo, sem Miranda, suspenso, o técnico abriu mão do esquema preferido. Mas ele foi reconstruído imediatamente durante o jogo quando o time começou a correr riscos depois do gol do Atlético Goianiense (Bruno Alves entrou no lugar de Gabriel Sara).

Para escalar os três atacantes, Crespo poder posicionar Rigoni como meia, mais recuado, o que já aconteceu na Libertadores, por exemplo. Luciano também poderá jogar mais recuado. Calleri será sempre o ponto fixo, mais adiantado, referência na área.

Questionado sobre a formação ofensiva, o volante Luan se esquivou. “O Crespo vai saber fazer a melhor escolha, estamos todos aqui para ajudar o São Paulo”.

Na partida do Morumbi, Luciano saiu aos 33 minutos do segundo tempo para a entrada de Jonathan Calleri. Foi o retorno do argentino após grande passagem em 2016. Naquela temporada, O atacante se destacou na campanha semifinalista na Libertadores e anotou 16 gols em 31 jogos. Neste domingo, Calleri foi participativo, mas mostrou que ainda está obviamente sem ritmo. Sua melhor jogada foi aos 42 minutos, quando avançou pela direita cruzou, mas Rigoni chegou atrasado para finalizar. Em forma, Calleri será titular – ele ainda é ídolo da torcida.

Hoje, Emiliano Rigoni é o principal atacante do São Paulo. Diante do Atlético-Goianiense, ele abriu a vitória com seu 10.º gol em 24 jogos na temporada. Ele completou de cabeça um bom cruzamento de Nestor aos 35 do primeiro tempo. Além disso, participou das jogadas de ataque mais certeiras do time. Mesmo com todas as dificuldades físicas do elenco, ele tem sido um dos “intocáveis” de Crespo.

Destaque do São Paulo em 2020, Luciano marcou apenas seu primeiro gol no Brasileirão neste domingo. Em uma temporada atrapalhada por lesões, o jogador havia marcado pela última vez no dia 9 de junho, pela Copa do Brasil, contra o 4 de Julho (PI). No Morumbi, ele mostrou oportunismo ao iniciar a jogada e concluí-la após cruzamento rasteiro de Galeano aos 10 do 2.º tempo. Com a chegada de Calleri, ele deve mudar sua função.

 

 

Fonte: R7

Foto: Divulgação