O Café e sushi que ganharam a preferência dos manauaras voltam a funcionar na próxima semana.

A disputa pelo terreno teve um novo episódio com a decisão do desembargador Yedo Simões, que deu direito aos locatários de continuar ocupando o local até o término do contrato de aluguel.

O terreno pertence ao empresário Mário Sabbá. Mario, Aos 74 anos, morando atualmente no Rio de Janeiro, foi surpreendido com uma decisão judicial dando posse do seu terreno para Rafael Barbosa de Andrade. Agora, com a decisão do desembargador Yedo Simões de Oliveira, a propriedade pode ser ocupada pelos locatários que são o Vista Rio Café e o UnBa Sushi Bar. A questão principal – quem é o dono? – permanece pendente. A decisão judicial foi publicada nesta segunda-feira (1): “…defiro o efeito suspensivo pretendido, ante a presença dos requisitos autorizadores do art. 995, parágrafo único, c/c 1.019, I, do CPC, motivo pelo qual determino a suspensão das medidas constritivas sobre o imóvel litigioso objeto dos embargos de terceiro, com a consequente reintegração da posse direta do imóvel em favor da ora agravante, restaurando-se o status quo ante, nos termos do contrato de locação, até o término do seu prazo de vigência”, determinou o desembargador Yedo Simões de Oliveira.

O Vista Rio Café (antigo Café com Leite), na Ponta Negra, zona Oeste, fechou às portas por tempo indeterminado em razão de uma disputa judicial pelo imóvel onde está instalado. No local também funciona o Un Ba Sushi Bar, que não está funcionando. Fechada desde o dia 24 de outubro, a cafeteria divulgou no dia 28 de outubro uma nota de esclarecimento em suas redes sociais, informando que foi obrigada a fechar às portas. Na nota, a empresa diz que foi surpreendida com a disputa judicial relacionada ao imóvel que aluga e que já está tomando medidas, inclusive por meios legais, para voltar a reabrir.

Com a decisão do Desembargador Yedo Simões, tanto Café quanto o Sushi, já podem voltar a funcionar normalmente. A data para reabertura deve ser divulgada nas redes sociais qualquer momento.

Os dois estabelecimentos contam com mais de 80 pais e mães de família que se viram em aflição com uma possível demissão em massa devido o fechamento por conta dessa disputa judicial pelo terreno.

 

Com informações do Blog do Marcos Santos.