Foto: Lucas Silva

Programa lançado nesta quarta-feira (17/11) pelo governador Wilson Lima deve alcançar mais de 300 mil pessoas de baixa renda

Lançado nesta quarta-feira (17/11), o Detran Cidadão terá como resultado uma série de benefícios para a população amazonense de baixa renda. Os três projetos abarcados pelo programa – “CNH Social”, “Motociclista Legal” e “CNH na Escola” – anunciados pelo governador Wilson Lima, ofertam melhorias que vão desde a economia financeira e geração de emprego até a conscientização sobre as leis de trânsito. Para quem será beneficiado diretamente, a avaliação é positiva.

O programa deve alcançar mais de 300 mil pessoas de baixa renda, até 2023, com benefícios como a emissão gratuita da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e isenção de taxas para cursos do órgão voltados a mototaxistas e motofretistas. Por meio do programa, também serão entregues 40 mil capacetes e coletes, e oferecidos cursos de legislação do trânsito em escolas.

“A CNH na Escola vai causar uma economia para esses alunos e também para as famílias no momento da emissão da carteira de habilitação, mas o nosso objetivo principal é conscientizar esses alunos, é a gente ter cidadãos no trânsito que sejam mais responsáveis, reduzindo acidentes, de declarar a dinâmica do dia a dia, em consideração que a gente aumenta todos os dias a quantidade de veículos em circulação. Precisamos ter um motorista mais consciente para que esses danos não ocorram”, declarou o governador Wilson Lima, ao se referir ao projeto “CNH na Escola”.

Para o diretor-presidente do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), Rodrigo de Sá, o Detran Cidadão é uma política pública que possibilitará o acesso da população a serviços essenciais.

“É um programa que era muito esperado, já planejávamos e sonhávamos com esse programa, que segue a esteira das diretrizes do governador Wilson Lima de levar as instituições para mais próximo das pessoas, principalmente daquelas pessoas que mais precisam. Com políticas públicas de trânsito vamos levar benefícios a essas pessoas, a esses profissionais que atuam na área de trânsito”, afirmou Rodrigo de Sá.

‘CNH Social’ e ‘Motociclista Legal’ – Com o “CNH Social”, serão ofertadas a pessoas de baixa renda 20 mil vagas, por ano, para emissão de primeira carteira de habilitação ou para adicionar ou mudar de categoria. A economia para os beneficiários é de cerca de R$ 1.200, que é o custo aproximado para obtenção da primeira habilitação.

O “Motociclista Legal” deve beneficiar 265 mil pessoas até 2023. Com o projeto, mototaxistas e motofretistas terão isenção de taxas para cursos de especialização e atualização. A distribuição de capacetes e coletes será feita pelo Governo em todo o estado para aqueles que estiverem com esses cursos em dia.

A economia dos mototaxistas e motofretistas com a isenção das taxas para os cursos de especialização e de atualização, e com o capacete e colete, chega a aproximadamente R$ 630.

“Não é fácil ser mototaxista aqui dentro de Manaus. Nós nos deparamos com uma demanda muito grande de clandestinidade, aplicativos onde condutores não são qualificados, então para nós, graças a Deus, só agradecemos porque hoje o Detran vem oferecer esse curso para nos aperfeiçoar cada vez mais o mototaxista legalizado. Só temos que agradecer”, avaliou o mototaxista Antônio Vale, de 51 anos.

Conscientização – A secretária de Educação do Amazonas, Kuka Chaves, destacou que o projeto “CNH na Escola” é pioneiro e consiste no repasse de conhecimentos teóricos de legislação para estudantes da rede pública. Inicialmente a ação será aplicada em cinco escolas, havendo a distribuição de material informativo para utilização dos estudantes.

“Nós vamos trabalhar ano a ano durante o Ensino Médio, uma capacitação para que eles já saiam com um programa de legislação, entendendo quais as suas obrigações e qual o passo a partir do momento em que ele se torne habilitado. O programa começa de forma piloto, no 1º e 2º anos, e, a partir do momento que a gente consiga ter facilitadores, o Detran fará a capacitação desses nossos servidores, nós teremos mais facilitadores e ampliaremos o projeto na rede”.

O estudante Yago Lobato, de 15 anos, argumenta que a CNH é um instrumento importante, independentemente da condição financeira de cada cidadão. Com o desejo de tirar a habilitação nas categorias A ou B, Yago imagina os ganhos em locomoção.

“Ter uma carteira de motorista, independentemente da idade, ajuda muito no dia a dia de uma pessoa, na rotina da pessoa. Se a pessoa precisa ir a algum lugar, se ela precisa de uma emergência, é muito útil. Hoje mesmo eu perdi meu ônibus para ir à escola, cheguei atrasado, inclusive, então sim, eu adorei o projeto”.

 

Fonte: SECOM

Foto: Lucas Silva